Um homem é detido no Japão por sedar, estuprar e filmar cerca de 100 mulheres

Um homem é detido no Japão por sedar, estuprar e filmar cerca de 100 mulheres
05 fevereiro 10:56 2015 Imprimir

_policia japao

A polícia japonesa deteve um homem suspeito de sedar e estuprar 100 mulheres após fazê-las acreditar que participavam de uma falsa pesquisa médica, abusos que foram filmados e divulgados na internet, informaram na terça-feira os meios de comunicação locais.

O suspeito, identificado como Hideyuki Noguchi, de 54 anos, gravou em vídeo seus abusos e os distribuiu posteriormente através da rede ou os vendeu a produtoras pornográficas, informou hoje a cadeia japonesa “Tokyo Broadcasting System” (TBS).

O detido convocou as vítimas através de anúncios na rede ou em jornais, nos quais solicitava voluntárias para testes clínicos destinados a medir a pressão sanguínea durante o sono e após ter consumido álcool.

Noguchi convocava suas vítimas em hotéis ou em estabelecimentos de águas termais, onde administrava um potente sedativo e uma vez que se ficavam inconscientes, abusava delas e gravava seus atos com uma câmera de vídeo.

O suspeito, que não conta com nenhuma qualificação médica, teria embolsado cerca de 10 milhões de ienes (75 mil euros) graças à venda destes vídeos, segundo disseram fontes policiais ao citado meio.

Os supostos abusos ocorreram de novembro de 2011 ao mesmo mês de 2013.

A polícia de Chiba (leste de Tóquio), que investiga o caso assinalou que há pelo menos 39 vítimas confirmadas, embora existam indícios de que o número seja maior e chegue a 100, segundo a televisão estatal NHK.

As autoridades começaram a investigar Noguchi por causa de uma denúncia apresentada em novembro de 2013 por uma mulher que encontrou vídeos na internet nos quais ela aparecia sofrendo os supostos abusos, disse o mesmo meio.

As vítimas tinham idades compreendidas entre 20 e 40 anos e procedem principalmente de Tóquio, Chiba, Osaka (oeste) e outras cidades do Japão.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.