Léa Campos: Um Sonho Feito Realidade

Léa Campos: Um Sonho Feito Realidade
28 maio 02:35 2015 Imprimir

lea_camposAcalentei por mais de 40 anos o desejo de ter minha luta de abrir uma oportunidade de trabalho para as mulheres reconhecidas pelo meu país.

Confesso que me sentia frustrada por nunca ter recebido um reconhecimento público no Brasil por tudo que fiz. Depois de ser homenageada em diversos países, nos quais incluo EEUU, onde o futebol ainda usa fraldas, e isso me incomodava, porque o que eu mais desejava era ter essa homenagem em meu país.

Dia 19 de maio esta decepção que carreguei comigo por mais de quarenta anos anos chegou ao seu final. Fui homenageada pelo Museu do Futebol de São Paulo, Visibilidade para o Futebol Feminino. Como eu sempre digo, nunca é tarde quando a meta é nobre. Emoção é um sentimento indescritível, por isso não tenho como dizer o que senti naquele momento.

Reencontrar Germana Garilli, repórter de campo, minha ex- colega da Rádio Mulher de São Paulo, a quem não via desde 1970, qundo fui trabalhar na R’adio e TV Nacional, (Brasília) é algo inesquecível. Receber o carinho das jogadoras das equipes do São José e do São Paulo, foi muito bom.

Reencontrar a Silvia Regina, árbitra da Federação Paulista de Futebol, e instrutora de árbitros da FIFA, além do carinho e respeito que todos sem exceção, me demonstraram  foi marcante  para minha vida. Conhecer Mariana responsável pela produção, Daniela e o diretor do Museu Sr. Luiz Laurent Bloch, foi emocionante também.

Mas isso só foi  possível graças ao empenho de Silvana Goellner, professora do Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano da Escola de Educação Física da Universidade Federal de Rio Grande do Sul que me trouxe
ao Brasil para receber essa homenagem em São Paulo, e na próxima semana estarei em Porto Alegre onde também serei homenageada, pela Universidade Federal e pela faculdade de Biblioteconomia e Comunicação Social.

Desde que conheci o Rio Grande do Sul, costumo  dizer que sou gaucheira, metade gaúcha metade mineira, me identifico muito com o povo e a cultura do Rio Grande do Sul. Esta crônica tem por objetivo levar um pouco de minha trajetória para os que me leem no Jornal do Leitor Inteligente, e pelo respeito que tenho pelo mesmo onde escrevo desde seus inícios. Na próxima semana direi o que aconteceu em Porto Alegre.

Informar é um privilégio, informar corretamente uma obrigação.
Léa Campos

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.