Reprodução humana está ameaçada por causa da exposição a produtos químicos tóxicos

Reprodução humana está ameaçada por causa da exposição a produtos químicos tóxicos
24 março 15:28 2016 Imprimir

reproducao

Os aumentos dramáticos na exposição a produtos químicos tóxicos nas últimas quatro décadas estão ameaçando a saúde reprodutiva humana, de acordo com a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia, a primeira organização mundial de saúde reprodutiva a tomar uma posição sobre a exposição humana a substâncias químicas tóxicas. O parecer foi escrito por ginecologistas, obstetras e cientistas dos EUA, Reino Unido e sociedades canadenses de profissionais de saúde reprodutiva, além da Organização Mundial de Saúde e da Universidade da Califórnia, nos EUA.

A FIGO representa obstetras de 125 países e emitiu a opinião no International Journal of Gynecology and Obstetrics, em 1º de outubro de 2015, pouco antes de um congresso, em Vancouver, no Canadá, onde mais de 7.000 médicos e cientistas vão explorar as tendências mundiais que envolvem a saúde da mulher. De acordo com Gian Carlo Di Renzo, Secretário honorário da FIGO, os profissionais de saúde reprodutiva “testemunham em primeira mão o número crescente de problemas de saúde que seus pacientes enfrentam, e evitar a exposição a produtos químicos tóxicos pode reduzir essa carga sobre mulheres, crianças e famílias em todo o mundo”.

Nascimento após aborto, crescimento fetal restrito, malformações congênitas, neurodesenvolvimento prejudicado, aumento de câncer, déficits de atenção, comportamentos de TDAH e hiperatividade estão entre a lista dos péssimos resultados de saúde ligados a produtos químicos, como pesticidas, poluentes do ar, plásticos, solventes e semelhantes, de acordo com a opinião da FIGO.

A fabricação de produtos químicos deve crescer mais rápido nos países em desenvolvimento nos próximos cinco anos, segundo a FIGO. Apenas nos EUA, mais de 13 mil quilos de produtos químicos por pessoa são fabricados ou importados, e, ainda assim, a grande maioria dessas substâncias químicas não foi testada.

Os produtos viajam o mundo através de acordos comerciais internacionais, tais como o Comércio Transatlântico e a Sociedade de Investimento entre a União Europeia e os Estados Unidos. Os grupos ambientais e de saúde têm criticado a proposta de acordo para enfraquecer os controles e regulamentos destinados a proteger as comunidades de produtos químicos tóxicos.

A exposição a produtos químicos tóxicos ambientais está ligada a milhões de mortes e custa bilhões de dólares anualmente, de acordo com a opinião da FIGO.

A federação propõe que médicos, enfermeiras, parteiras e outros profissionais da saúde reprodutiva defendam políticas para prevenir a exposição a produtos químicos tóxicos ambientais, trabalhem para assegurar um sistema alimentar saudável para todos, façam parte dos cuidados sobre saúde ambiental e colaborem para a justiça ambiental.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.