Dr. Roshin responde as perguntas dos leitores

Dr. Roshin responde as perguntas dos leitores
27 outubro 13:23 2016 Imprimir

dr_roshinPrezado doutor,

“Há alguns anos eu tive fungo no pé. Eu o tratei e agora, depois de um pequeno acidente de trabalho, onde cortei o polegar, eu contraí uma espécie de um fungo. Isto está relacionado ao fungo anterior ou é devido ao acidente? Não dói, mas tem inchaço. Vou perder meu polegar? ” (JS, New Jersey)

Oi JS,

Depois de falar com você pessoalmente, me parece que seu caso é onicomicose (também chamado de tinea ungueal), uma infecção fúngica do leito ungueal, matriz da unha, e ou a placa ungueal. Esta infecção é causada mais frequentemente por Trichophyton rubrum, que invade o leito ungueal e a parte inferior da placa da unha. Esta infecção comumente se infiltra nas unhas e além dela, e o fungo mais comumente se espalha devido à exposição a ambientes úmidos como o uso de calçado fechado, andando em salas de ginástica, spas, ou centros de fitness, não permitindo a secagem da pele. De fato, quase 33% de todas as infecções fúngicas da pele e 50% de todos esses tipos de doenças estão ligadas à onicomicose. Fungo no corpo pode indicar um sistema imunitário enfraquecido. Assim, o seu médico deve solicitar exames para verificar se há estados imunocomprometidos. Nos diabéticos, onicomicose pode indiretamente diminuir a circulação periférica agravando estase venosa e úlceras do pé diabético. Independentemente da causa, a onicomicose é facilmente diagnosticada, e tratamentos estão prontamente disponíveis. Embora você mencionou a aplicação de produto, agente tópico para as unhas, a propagação do fungo de seus dedos do pé para o polegar provável sugere que o fungo está em seu sangue e medicamentos mais fortes são necessários para matar o fungo. Antifúngicos comumente utilizados são terbinafina e itraconazol, mas os médicos podem prescrever griseofulvina e cetoconazol baseado em alergia do paciente e do histórico médico.

Marque uma consulta com um médico, para verificar quaisquer estados imunocomprometidos, e discuta com ele as suas preocupações. Obrigado por sua pergunta e confiança.

Respeitosamente,

Dr. Roshin

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.