Hackers venderiam dados de usuários do Yahoo! por R$ 1 milhão

Hackers venderiam dados de usuários do Yahoo! por R$ 1 milhão
22 dezembro 14:10 2016 Imprimir

yahoo

Por volta de agosto de 2013, hackers invadiram o sistema de e-mail do Yahoo!, recolhendo os dados de mais de 1 bilhão de usuários, incluindo nomes, datas de nascimento, números de telefone e senhas, cifrados por meio de um sistema de segurança fácil de derrotar.

Ninguém sabe o que aconteceu com esses dados nos três anos que se seguiram. No entanto, quatro meses atrás, um coletivo de hackers geograficamente disperso baseado na Europa Oriental começou a oferecer discretamente todo o banco de dados a compradores interessados, segundo Andrew Komarov, vice-presidente de segurança da InfoArmor, uma companhia de segurança cibernética sediada no Arizona (EUA).

Três compradores pagaram cerca de US$ 300 mil cada um por uma cópia completa do banco de dados, de acordo com o especialista em segurança.

O Yahoo! declarou na quinta-feira (15) que não tinha como confirmar as afirmações de Komarov, divulgadas pela agência de notícias Bloomberg no dia anterior.

O Yahoo! ainda não sabe quem invadiu os seus sistemas em 2013, de que maneira os invasores conseguiram acesso ou o que eles fizeram com os dados obtidos, afirmou a empresa americana.

O ataque, revelado pelo Yahoo! na quarta-feira (14), é a maior violação de dados já detectada contra uma empresa. E nem o Yahoo e nem o público tinham qualquer ideia do ocorrido até um mês atrás, quando as autoridades de segurança dos EUA encaminharam à empresa cópias dos dados hackeados, obtidas com uma fonte não revelada.

O Yahoo conseguiu mais progresso no rastreamento de um episódio separado de invasão de suas redes, em 2014, no qual 500 milhões de contas haviam sido comprometidas. O caso havia sido revelado em setembro.

A companhia disse acreditar que o ataque cibernético de 2014 foi patrocinado por uma entidade governamental, mas não a identificou.

NEGÓCIO SOB RISCO

Os dois grandes roubos de dados revelados nas últimas semanas ameaçam erodir a confiança dos consumidores na companhia e colocam em risco o acordo para a venda de suas operações de internet para a gigante de telefonia Verizon, por US$ 4,8 bilhões.

Segundo o “Financial Times”, uma equipe de advogados da Verizon está trabalhando para decidir se é possível salvar a transação sem expor a companhia a futuros processos associados aos dados roubados pelos hackers.

As fontes disseram que a empresa será forçada a abandonar o acordo ou buscar uma redução no preço negociado, a menos que a Verizon consiga construir uma barreira que a proteja contra futuros problemas legais relacionados à violação da privacidade de dados.

O Serviço Federal de Investigações norte-americano afirmou em comunicado que estava investigando os roubos de dados no Yahoo!. Eric Schneiderman, secretário estadual da Justiça de Nova York, também afirmou que seu departamento estava em contato com o Yahoo! para examinar as circunstâncias das violações de dados.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.