radio mega



Mulher liga para a polícia para denunciar preço da maconha: ‘Traficante abusou’, diz ela

16/fev/2017 . 16:07


traficante

Uma mulher australiana ligou para a polícia para fazer uma reclamação inusitada: o preço da maconha estava mais alto. Na ligação, perguntou se as autoridades poderiam investigar como resolver seu problema depois que um traficante teria solicitado o pagamento de um valor ‘acima do comum’.

Como a ligação aconteceu no Território Norte da Austrália, onde a maconha não é legalizada, a mulher desligou e permaneceu no anonimato assim que os policiais pediram dados pessoais.

As autoridades acharam a situação engraçada e publicaram sobre o ocorrido na página oficial do serviço de polícia, bombeiros e emergências do norte da Austrália. A postagem, já foi compartilhada mais de 15 mil vezes e recebeu mais de 50 mil reações.

 “Seu traficante de drogas está te extorquindo?

Uma ligação feita para a polícia ontem entrou no topo da lista de ‘fora do comum’.

Uma mulher ligou para a polícia para reclamar no preço da maconha em sua comunidade, reportando que o traficante local havia pedido mais dinheiro do que o normal.

Completamente ofendida, a mulher solicitou que a polícia investigasse esse aumento ‘absurdo’ no preço. Quando teve seus dados pessoais solicitados, a mulher desligou.

Se você conhece algum traficante que está te extorquindo, ligue para nós, adoraríamos te ajudar”.

Por mais que a maioria dos comentários na publicação tenha sido apenas sobre como a situação é “hilária”, um homem achou que a anônima estava certa. “O preço da maconha realmente é muito alto. Legalizem, coloquem taxas e levem nosso país ao saldo positivo novamente”, escreveu. “Eu imagino que ela estivesse chapada e irritada pela quantidade e qualidade”, comentou outra pessoa.

Alguns duvidaram da veracidade da ligação e disseram que, se você liga para a polícia para reclamar do preço de drogas ilegais, significa que “maconha realmente faz com que as pessoas se tornem mais burras”.

Já outro homem se mostrou mais preocupado com seus interesses pessoais do que com o preço da maconha, e quis saber quando poderia contar com a ajuda da polícia. “E as prostitutas cobrando demais? Quando algo será feito a respeito disso?”, perguntou.

Comente agora

Comente esta matéria

Apelido:
E-mail:
Site:
Comentário:

Outras matériasvá para homepage

Denúncia: Imigrantes detidos em prisão da Califórnia comiam carne podre

Denúncia: Imigrantes detidos em prisão da Califórnia comiam carne podre

Uma inspeção interna cujos resultados foram divulgados na terça-feira, revelou que centenas de imigrantes detidos em uma prisão no Condado  de Orange, Califórnia, recebiam comida em péssimas condições, banheiros mofados e não tinham direito a fazer ligações telefônicas.

A história da mulher com células imortais que salvam vidas há 60 anos

A história da mulher com células imortais que salvam vidas há 60 anos

O ano de 1951 marcou o início de um grande avanço para a biotecnologia. Tudo começou com a chegada de uma mulher de origem humilde a um hospital nos Estados Unidos. As células dela revolucionariam a ciência médica.

Redes sociais aumentam sensação de solidão, diz estudo

Redes sociais aumentam sensação de solidão, diz estudo

A pesquisa, publicada no Periódico Americano de Medicina Preventiva, aponta que acessar sites como Twitter, Facebook e Snapchat por mais de duas horas por dia dobra a probabilidade de alguém se sentir isolado.

Retina artificial que pode restaurar a visão, poderá ser implantada em humanos ainda este ano

Retina artificial que pode restaurar a visão, poderá ser implantada em humanos ainda este ano

Cientistas desenvolveram um implante de retina que pode restaurar a visão perdida em ratos, e estão planejando fazer esse procedimento em seres humanos ainda este ano.

‘Pai da internet’ lança apelo para combater notícias falsas na web

‘Pai da internet’ lança apelo para combater notícias falsas na web

O físico britânico Tim Berners-Lee, que idealizou e inventou a World Wide Web (WWW) lança um apelo para combater o uso indevido de dados pessoais e as notícias falsas que circulam pela internet.

leia mais

BP Vídeos

Conecte-se!