Fisicamente pronto, mas não para os 90 minutos, Leandrinho aguarda estreia

Fisicamente pronto, mas não para os 90 minutos, Leandrinho aguarda estreia
07 setembro 12:54 2018 Imprimir

Nos últimos quatro jogos, Leandrinho esteve no banco como opção do técnico Thiago Larghi, mas acabou não entrando em campo nenhuma vez. Os torcedores atleticanos esperavam vê-lo jogar pelo menos alguns minutos do atacante contra Botafogo, Vasco, Vitória ou Corinthians, mas ele ainda não tem condições físicas de jogar os 90 minutos.

Na segunda-feira, em entrevista na Cidade do Galo, Leandrinho comentou sobre a situação. Aguardando a chance de estreia, ele já se encontra em condições físicas de ajudar a equipe, após um período de readaptação física.

– Estou preparado sim. Já vinha sendo relacionado, tenho condições de jogos e estou à disposição do professor. Quando ele precisar de mim, estarei pronto. Eu cheguei vindo de um período de férias. A temporada na Europa já tinha acabado no meio do ano. Levou um tempo até readaptar aos treinos no Brasil. Cheguei um pouco abaixo da média dos outros jogadores, e por isso tenho demorado a minha estreia.

“Já venho sendo relacionado para as partidas e isso é um passo importante. Venho trabalhando bem para quando chegar a oportunidade, fazer meu melhor trabalho”

E para jogar, Leandrinho se coloca à disposição para ser escalado em qualquer uma das posições ofensivas.

– Aqui no Galo são tantos atacantes de muita qualidade. Eu jogo nas três posições ali da frente: como 9, do lado esquerdo ou do lado direito. Não tenho preferência, não. Meu trabalho é onde o treinador me colocar, fazer o meu melhor e estar preparado. Se eu tiver que jogar como centroavante, do lado esquerdo ou do lado direito, tenho que estar preparado para tudo.

Poucas chances no Nápoli
Na Itália, Leandrinho teve poucas oportunidades na equipe profissional do Napoli, tendo atuado mais pelo time primavera (equivalente ao sub-20). Isso prejudicou a parte física do atacante, que chegou em um estado físico não muito bom para a reta final do brasileiro.

“Eu cheguei um pouco abaixo da média dos atletas no nível de força e condicionamento físico, por ter ficado um período parado e por estar disputando um campeonato que acaba sendo sub-20 e não profissional”

– No profissional a exigência é maior, o condicionamento físico é outro e a intensidade é outra. Isso leva um tempo sim para se adaptar, mas estou trabalhando. Estou me sentindo muito bem e é isso que vou continuar fazendo, para melhorar a cada dia mais – revelou o atacante, que está emprestado pelo Napoli.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.