FOTOS: Sapucaí Que Eu Quero Ver

FOTOS: Sapucaí Que Eu Quero Ver
27 março 05:21 2019 Imprimir

Especial: Janaina Gonçalves
Fotos: Olho mágico do Samba

O carnaval carioca abriu a sua  primeira noite de desfile do grupo especial com a escola Império Serrano, após  sua permanência no grupo especial em 2018 por determinação em assembléia, a escola de Madureira não convence aos jurados e retorna ao grupo de acesso. A segunda escola foi a Unidos do Viradouro, a escola fez um carnaval memorável. A recém chegada ao grupo após um temporada no grupo de acesso, a escola surpreendeu. Acadêmicos do Grande Rio é a terceira escola a se apresentar, a queridinha de Caxias inovou com seus emojis voadores na comissão de frente. Após a conquista da sua permanência no grupo especial, a escola não conseguiu convencer os jurados para conquistar as primeiras posições mas obteve um resultado melhor em relação a 2018. Clique na foto para ampliar:

A Acadêmicos do Salgueiro foi a quarta escola. Depois de um ano repleto de brigas políticas e ações judiciais, a escola que trouxe como tema o orixá da justiça “Xango” para o seu enredo, teve o destaque do seu desfile a ala das baianas e como sempre a sua Rainha de bateria Viviane Araújo. A bateria da Acadêmicos do Salgueiro após a saída do mestre Marcão foi alvo dos olhares e ouvidos dos amantes da conhecida Furiosa (apelido da bateria), que não fez feio e manteve o trabalho deixado por seu antigo mestre. A quinta escola a cruzar a Sapucaí foi a campeã de 2018 Beija-Flor de Nilópolis, a escola da baixada este ano desfilou sem o comando do Mestre Laila ( Ex diretor de carnaval e harmonia da escola) e não fez feio não mas mesmo com seu habitual desfile técnico e uma belíssima homenagem à Pinah com uma ala inteira com negras carecas representando a eterna musa, a escola amargou um péssimo resultado, o 11º lugar. Selminha Soriso ( Porta-Bandeira) e Claudia Raia mesmo transbordando carisma e energia  não foram o suficiente para suprir a ausência de notas 10 este ano.

A sexta escola foi Imperatriz Leopoldinense, a tradicional escola do bairro de Ramos/Olaria a escola abusou em criatividade nas fantasias para demonstrar sua critica social em relação a falta de dinheiro. O grande destaque do seu desfile foi o gigantesco Navio Negreiro  claro que a alegoria com a imagem do Professor Raimundo (Chico Anísio) simbolizando a sua conhecida frase “ e o salário óh”. A Imperatriz enfrentou um problema em uma de suas alegorias “o carro rei Midas” que apresentou-se danificado rendendo notas baixas para a escola. A escola deixou muito a desejar aos olhos dos jurados e sofre este ano o rebaixamento para o grupo de acesso.Quem encerrou a primeira noite de desfile das escolas do grupo foi a Unidos da Tijuca, a escola do Borel trouxe a voz do intérprete Wantuir a escola fez bonito em harmonia e evolução, com o dia claro e poucos telespectadores a escola não deixou de dar um show de canto e dança. Podemos ver a reprodução da Santa Ceia e a maravilhosa apresentação da bateria do Mestre Casagrande. A escola Tijucana trouxe para esse carnaval o reforço do mestre Laila (ex Beija-Flor) e adivinha – show de técnica mas a escola obteve o 7º lugar. Clique na foto para ampliar:

Seguindo para a segunda noite de desfiles do grupo especial, a primeira escola a se apresentar foi a São Clemente, com reedição de 1990 a escola caiu nas graças do público com sua crítica direta ao carnaval carioca, a grandes emissoras e a um governo corrupto instalado no país, suas fantasias permitiram uma leitura clara a quem destinava sua crítica. Embora tenha feito um belo desfile a escola alcançou a décima segunda posição.A segunda escola da noite foi a Unidos de Vila Isabel, a escola de Noel trouxe para Sapucaí belíssimas alegorias, entre elas o destaque ficou para a mesa flutuante onde seus objetos e componentes giraram 360º, na contra mão da reclamação das demais escolas em relação a falta de recursos financeiros para investir no carnaval, parece que dinheiro não foi o problema para a Vila. Alegorias e adereços comprovaram o grande investimento. O segundo carro foi uma grande o molhada surpresa: um índio com um cocar que saia água, não houve quem não admirasse cada detalhe da alegoria.

A terceira escola a desfilar sob o comando da voz inconfundível e premiada com o Estandarte de Ouro de melhor puxador “Gilsinho”, a Portela trouxe Clara Nunes onde sua carnavalesca Rosa Magalhães não economizou em suas aparições ao longo do desfile da escola. A escola de Oswaldo Cruz e Madureira fez questão de mostrar o marco de Clara Nunes com sua fé aos orixás e acabou ocupando o 4º lugar. Em seguida cruzou AA Sapucaí a União da Ilha do Governador, a escola levou para o seu desfile a moda dos estilistas cearenses e um dos destaques da Ilha foi o carro repleto de musos, é isso mesmo homens e quem esperava ver apenas mulheres bonitas desta vês foi surpreendido com musos e seu desfile garantiu a décima posição. A quinta escola a desfilar foi Paraíso do Tuiuti, sob o comando das vozes paulistanas Celsinho Mody e Grazzi Brasil a escola apresentou um carnaval arretado e o bode foi o grande protagonista do seu desfile. A ala “O bode picando a mula” foi o destaque da escola. Com este enredo a escola ficou em 8º lugar. Clique na foto para ampliar:

Ao anunciar a quinta escola a entrar na avenida, bastou olhar para a Sapucaí e ver um mar verde e rosa e lá veio a super campeã “Estação Primeira de Mangueira”. A escola apostou em críticas sociais históricas e se teve algo que não faltou foi emoção durante o seu desfile. Com um carnaval simples, porém, de fácil leitura onde a campeã homenageou entre tantas personalidades Marielle Franco, a energia do povo mangueirense fez a Sapucaí balançar e ecoar em uma só voz  a letra do seu samba enredo. Eleita campeã do grupo especial das escolas de samba do Rio de janeiro em 2019 e detentora do premio Estandarte de Ouro como melhor escola, melhor samba-enredo e melhor porta-bandeira o morro e todos os apaixonados pela escola  gritaram é campeã.

Para encerrar o carnaval 2019 a última escola a pisar na avenida foi a Mocidade Independente de Padre Miguel. A escola da zona oeste fala sobre o tempo e encantos e mesmo passando por uma crise financeira a Mocidade preparou um desfile de impacto visual com pretensão de levar para o zona oeste mais um título. Com a ajuda da comunidade para confecção de fantasias e alegorias a escola não deixou a desejar e conseguiu voltar ao desfile das campeãs como 6ª colocada. Em um desfile multicolorido a Padre Miguel  trouxe para o seu desfile a homenageada de seu próximo carnaval “Elza Soares”. Mas quem deixou um gostinho de quero mais foi sua comissão de frente com sua máquina do tempo.

Ah se essa máquina fosse real, que bom seria reviver o carnaval 2019 ou então nos projetarmos para o carnaval 2020. Por hora ficamos degustando o resultado de 2019 e suas maravilhas enquanto as escolas preparam mais um maravilhoso espetáculo.

Escolas Sapucaí que eu quero ver …

APP CARNAVALESCOS
Carnaval gratis na loja da APPLE
https://itunes.apple.com/us/app/carnavalescos/id1445932929?l=pt&ls=1&mt=8
Gratis na loja google play
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.masti.carnavalescos





Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.