Léa Campos: O Legado do Futebol Feminino

Léa Campos: O Legado do Futebol Feminino
11 julho 10:06 2019 Imprimir

Terminou o Mundial Feminino de Futebol e ao que parece despertou a inércia do atual presidente da FIFA.
Na entrevista coletiva após o termino da competição, Gianni Infantino, enfatizou que o futebol feminino será beneficiado com investimentos oriundos da entidade presidida por ele.

A competição de 2019 foi sem dúvida um marco para o futebol, dos que levam à sério as mulheres que jogam futebol. “Antes de falar do futuro vamos falar um pouco do presente. Essa Copa foi fenomenal, incrível, emocionante, apaixonante e fantástica. A melhor Copa Feminina de todos os tempos, a melhor da história. Temos um antes e um depois da Copa 2019 no futebol feminino, declarou o italiano. Para melhor desenvolvimento do futebol feminino, Infantino garante que a FIFA planeja aproveitar a onda de investimentos e injetar mais dinheiro e atenção ao futebol feminino. O presidente disse que a primeira proposta é aumentar o número de seleções na Copa do Mundo a partir da próxima competição em 2023, cuja sede ainda não foi definida.

Resultado de imagem para fifa infantino

“Vamos olhar essa Copa e ver os times que não se classificaram, crescer o número de participantes. Fizemos isso no masculino, acho que temos que crescer o feminino. Temos uma copa chegando em 2023, começamos os processos com 24 times no planejamento, mas teremos que agir rapidamente para ter 32 times em 2023. Vamos agir com urgência para ter isso, nada é impossível e baseado no sucesso dessa Copa, temos que acreditar mais, como já fizemos antes”. Ligado à essa proposta, a premiação das meninas também foi pautada. “Já dobramos a premiação este ano. Estou otimista com isso, olhando para a próxima Copa, estou confiante que podemos dobrar e alcançar os valores necessários”.

Com a obrigatoriedade que força os times tradicionais a criarem equipes femininas pelo mundo, Infantino sugeriu que um Mundial de Clubes deve ser criado.  “Gostaria de propor o Mundial de Clubes Feminino, começando o quanto antes, Uma Copa do Mundo de Clubes para desenvolver (o esporte) em todo o mundo. Pode ser jogado todo ano, expondo clubes do mundo todo, para elas realmente brilhem num palco mundial de clubes, além disso, um outro torneio está nos planos da FIFA, falei isso em 2017, fizemos uma proposta e conversamos com as associações, poderíamos botar na mesa de novo e podemos criar um evento, a Liga Mundial Feminina, um torneio em todo o mundo em diferentes níveis”. Outra proposta do presidente se refere a injetar uma grande quantia de investimento na modalidade.

“Já decidimos investir 500 milhões de dólares no futebol feminino. Há uma reserva (financeira) na FIFA e parte disso será realocado para o futebol feminino, quero propor mais 500 milhões de investimento em todo o mundo, em competições, temos que investir nisso”, disse o presidente. Ele falou que dobrou a premiação das meninas, enquanto o masculino recebeu 500 mil as meninas receberam 30 mil ou seja na última Copa elas receberam apenas 15 mil. Creio que tem que ser igualitário, se elas também dão retorno é justo receber igual. Se ele cumprir o prometido, o Mundial Feminino França 2019 terá deixado um grande legado para o futebol feminino.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.