Rui Costa explica contratação de Wilson e passa a limpo situações de goleiros no Atlético-MG

Rui Costa explica contratação de Wilson e passa a limpo situações de goleiros no Atlético-MG
05 setembro 18:11 2019 Imprimir

O Atlético-MG tentou a liberação do titular Cleiton junto à CBF, mas não teve o pedido aceito. O goleiro Victor ainda precisa de mais tempo para se recuperar da tendinite no joelho direito. Os jovens Uilson e Michael, lesionados, só voltam a jogar em 2020. Desta forma, o Galo iria só com o jovem Fernando para o duelo contra o Botafogo. Mas este panorama foi mudado nesta terça-feira, com a contratação do goleiro Wilson.

Foi o que explicou o diretor de futebol Rui Costa em entrevista coletiva na Cidade do Galo. O executivo detalhou a transferência de Wilson, do Coritiba, para o Atlético. Um empréstimo de quatro meses, até o fim da temporada, com o Galo pagando os salários do atleta, que era reserva de Alex Muralha na equipe da Série B.

– (Wilson) Manifestou vontade de vir ao Atlético. Tem qualidades para preencher a lacuna. Atendeu o pedido de que o contrato fosse exclusivamente de quatro meses. Dificilmente você conseguiria trazer um goleiro deste nível neste tempo de contrato – disse Rui.

Sobre Victor, o diretor de futebol esclareceu que o departamento médico do Atlético deverá se pronunciar em um dia oportuno para esclarecer a situação do camisa 1. Nas palavras de Rui Costa, que revelou receber relatórios semanais do quadro clínico do ídolo atleticano, Victor ainda não apresenta as condições ideais para entrar em campo. Portanto, está vetado para enfrentar o Botafogo, domingo, no Engenhão.

– O Victor tem uma tendinite. Limitação severa. Ele vem fazendo protocolo diário, quase três turnos, de ir para o campo. Ele vai para campo, aumenta a intensidade do treino, e sente a dor de novo. Essa dor é limitado de todo o trabalho que ele tem que fazer para voltar a se condicionar para voltar a ser o goleiro do Atlético que ele é. Estou falando os relatos que tenho do departamento médico.

Além de Victor e Cleiton estarem indisponíveis, Rui Costa alertou que Uilson e Michael não jogarão em 2019. O primeiro trata um longo problema no joelho, já o segundo teve lesão no ombro, com necessidade cirúrgica. Sobre as contestações de contratar Wilson, um goleiro que era reserva na Série B, Rui disse:

– Nosso equívoco seria não trazer um goleiro agora, diante da situação que estamos enfrentando. Seria uma irresponsabilidade do processo de gestão.

Convocação de Cleiton

Titular do Atlético há 10 jogos, Cleiton teve falha fatal contra o Corinthians, na derrota do último fim de semana, mas angariou boa performance substituindo Victor. Virou goleiro selecionável no time sub-23 do Brasil, já pensando na Olimpíada de Tóquio, em 2020. Ele e Guga foram convocados para amistosos, e perderão o jogo contra o Botafogo.

O Galo tentou a liberação do goleiro, teve resposta negativa. Poderia não liberar o atleta, mas isso acarretaria, provavelmente, numa batalha jurídica contra a CBF. O Atlético preferiu não entrar neste suposto ringue. Veja as respostas de Rui Costa sobre o tema, abaixo:

Pedido de desconvocação

– Eu entrei em contato com os profissionais que são responsáveis pela convocação. E com os profissionais que nos anteciparam da convocação do Guga, pediram que era fundamental a presença do Guga, e assim fizemos. Com a mesma liberdade de quem faz um gesto e espera outro, entrei em contato com a pessoal que me procurou e expliquei a ele a situação do Victor. Mas a informação que chegou é que seria convocado sim e que não haveria a menor possibilidade de desconvocação.

Poderia comprar essa briga?

– Consultamos o nosso jurídico e a posição não é a mesma da entidade que convocou. Fizemos a avaliação, e entendemos que, por mais que possamos correr risco, solicitar a desconvocação, a exemplo de outros clubes que fizeram e, não vou dizer retaliação, mas não conseguiram usar os jogadores. Vou lembrar rapidamente do Santos, e do Athletico-PR, que solicitaram desconvocação, os atletas ficaram não disponibilizados na Seleção e no próprio clube. Uma questão de preocupação jurídica. Entendemos que não valeria continuar com essa briga.

Consulta ao interessado

– Temos também que ter a preocupação humana. Saber quais os efeitos de uma desconvocação para o convocado. E vimos que essa convocação era muito importante para o Cleiton. É um processo de inserção em seleção que pode disputar a Olimpíada. Pedimos sim, mas não nos foi concedido, e o argumento é que isso seria feito com todos os clubes que tiveram jogadores convocados.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.