Imigrantes brasileiros ficaram detidos mais tempo do que o necessário na fronteira com o México

Imigrantes brasileiros ficaram detidos mais tempo do que o necessário na fronteira com o México
07 novembro 12:23 2019 Imprimir

Mais de 50 brasileiros, incluindo pais e filhos, passaram entre 15 e 25 dias em instalações semelhantes a tendas na fronteira entre os Estados Unidos e o México, informou reportagem do jornal “Washington Post” na terça-feira (5).

O período é superior ao prazo de três dias estipulado pelas autoridades norte-americanas para evitar superlotações nos abrigos próximos à fronteira, que recentemente receberam críticas devido às más condições. Ainda segundo o “Post”, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro disse que as famílias ficaram em El Paso até serem deportadas em um voo para Belo Horizonte em 25 de outubro. As autoridades norte-americanas também confirmaram cerca de 70 brasileiros foram retirados dos EUA no mês passado e já foram deportados, incluindo um mineiro preso por crimes. Entretanto, não há informação clara sobre o tempo que essas pessoas passaram detidas ou por que não foram enviadas a outros abrigos no país após a detenção.

De acordo com o escritório de Proteção a Alfândegas e Fronteiras, as famílias dormiam em um grande quarto nas instalações, descritas como “fortes e compactas” com “paredes de borracha pressurizada”. Os detidos tinham acesso a chuveiros, banheiros, lavanderia e refeições quentes, incluindo comida para bebês. Como esse grupo de brasileiros entrou nos EUA irregularmente pela fronteira com o México e não pediu asilo, diferentemente do que fazem muitos dos migrantes da América Central que viajam em caravanas, eles foram deportados sem um processo mais longo. Porém, segundo o “Post”, o processo demorou mais do que o normal por questões logísticas, as autoridades norte-americanas não informaram quais são. Ainda de acordo com o governo dos EUA, cerca de 17 mil migrantes brasileiros chegaram em El Paso no Texas, no último ano fiscal.

 

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.