Desafio do Atlético-MG na temporada 2020 é renovar elenco e dar tempo ao novo treinador

Desafio do Atlético-MG na temporada 2020 é renovar elenco e dar tempo ao novo treinador
03 janeiro 19:00 2020 Imprimir

Em outubro passado, Sérgio Sette Câmara sinalizou com a proposta de rejuvenescer o elenco do Atlético-MG para a temporada 2020. O presidente do clube já traçava com o diretor de futebol Rui Costa os caminhos a serem seguidos na próxima temporada. Os primeiros sinais foram dados. Alguns dos mais experientes do grupo já tiveram a saída confirmada.

Dupla com história vitoriosa no Galo, Leonardo Silva (40 anos) e Luan (29) encerraram o ciclo alvinegro. O zagueiro foi informado que não teria o contrato renovado. A ele foi oferecido um cargo nas categorias de base. Ainda não respondeu se aceita. O meia-atacante foi negociado com o V-Varen Nagasaki, do Japão.

O volante Elias (de 34 anos), depois de três temporadas no Galo, também não teve o vínculo renovado, mesmo caminho seguido pelo atacante Geuvânio (27) e goleiro Wilson (35). O último foi contratado emergencialmente, em setembro, em meio às convocações de Cleiton para a seleção olímpica e à lesão sofrida por Victor. Outra saída definida foi a do jovem atacante Alerrandro, vendido ao Bragantino.

Mais liberações devem acontecer no Atlético. O atacante Ricardo Oliveira (39 anos), que viveu fase ruim em 2019 e foi para reserva, pode deixar o clube. O também atacante Chará (28) é alvo do futebol dos Estados Unidos.

O meia Vinícius (28) é outro que pode sair. Já o meia Nathan (23) teve o contrato de empréstimo encerrado. O clube ainda tenta uma renovação. O atacante Maicon Bolt (28), o meia Terans (25) e o lateral-esquerdo Lucas Hernández (27) também podem deixar o Atlético nesta virada de temporada.

A missão agora é a reposição das peças. Até agora, o Atlético anunciou apenas o lateral-direito Maílton (de 21 anos), que estava no Operário-PR, e tem acerto com o meia-atacante colombiano Dylan Borrero (17), do Independiente Santa Fe.

Trabalho para o novo treinador
Essa renovação do elenco terá a condução em campo de um novo treinador, que precisará de tempo para essa remontagem e para impor seu estilo ao elenco.

O Atlético não confirmou ainda o nome do novo comandante da equipe. O venezuelano Rafael Dudamel, que estava à frente da seleção do país dele, deve ser oficializado nos próximos dias. O contrato deve ser de dois anos.

Dudamel comandou o sub-17 antes de assumir a equipe principal da Venezuela e é, inclusive, o comandante do time sub-20 e olímpico. No Mundial de juniores de 2017, o técnico conseguiu um vice-campeonato, resultado histórico para o futebol venezuelano. Sem citar nome, o presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, comentou sobre o perfil do novo técnico:

– O que existe é uma preferência em um treinador moderno, filosofia de trabalhar com jovens. Sistemas táticos que sejam similares àquilo que vimos acontecer no Flamengo, onde todos os jogadores ocupam todas as áreas do campo. Isso passa por preparação física, mas por obediência tática – afirmou Sette Câmara, em entrevista à TV Record.

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.