Léa Campos: Time Que Está Vencendo Não Se Troca Jogadores

Léa Campos: Time Que Está Vencendo Não Se Troca Jogadores
06 fevereiro 14:18 2020 Imprimir

Conta a história que os ingleses são os pais do futebol, mas ao pesquisarmos, descobrimos que chineses e japoneses já batiam a bolinha bem antes dos ingleses, assim como os gregos e os romanos antigos. Enfim como é um “filho” que dá muito lucro, todo mundo quer ser pai. O futebol teve seus inicios nos moldes atuais em 1863 e levava o nome da “The Football Association, enquanto a Confederação Brasileira de Futebol nasceu em 1919. Inicialmente eram 13 as regras, ficando de fora: o impedimento, o árbitro, o tempo e o pênalti que vieram mais tarde, completando as 17 regras de hoje. Em março de 2016 foi feita uma revisão que provavelmente seja a mais ampla da história. As alterações: Na cobrança do pênalti fica proibida a famosa paradinha, quando ocorrer, o jogador será punido com um cartão amarelo e a equipe adversária ganha um tiro livre indireto, mas continuam fazendo a paradinha e nada acontece. Cartão vermelho ao último defensor, caso ele faça uma falta, é punido, entretanto, caso ele tenha visado a bola ao derrubar o adversário, por exemplo, poderá receber apenas cartão amarelo. Cartões Vermelhos serão aplicados não somente durante o jogo, mas até mesmo antes do apito inicial caso jogadores tenham comportamento antiesportivo, mas o time pode mandar 11 jogadores a campo. Pausa em contusão, os jogadores poderão ser atendidos dentro de campo se a equipe médica conseguir fazê-lo em até 20 segundos, anteriormente independentemente da duração do atendimento, o jogador tinha que sair de campo e aguardar autorização do árbitro para voltar ao jogo. Pontapé inicial que antes tinha que ser necessariamente para a frente, pelas alterações ele pode ser para trás, para o lado ou até para o goleiro. Barreira durante uma cobrança de falta, formava-se uma linha de jogadores logo atrás da barreira defensiva para atrapalhar a visão do goleiro, agora não é mais permitido. Parada Técnica passa a ser permitida, em condições climáticas muito quentes. Cobrança de lateral usando uma mão enquanto que a outra apenas apoia a bola era permitido, agora, ao cobrar a lateral, o jogador deve arremessar a bola com as duas mãos. Se um jogador perde uma chuteira durante o jogo, a partida não será mais imediatamente interrompida, o atleta pode continuar descalço até a próxima interrupção. O mesmo se aplica a quem perde a caneleira. A roupa íntima deverá ter a mesma cor que o calção do uniforme. Em 2018 foi introduzido o VAR (seu uso passou a ser permitido, mas não obrigatório), também passou a permitir uma quarta substituição no tempo extra. As mudanças feitas ano passado: Gols marcados diretamente com a mão ou oportunidades de gol criadas depois de ganhar a posse da bola com a mão, mesmo que de forma acidental, não são mais ser permitidas. Jogadores substituídos terão a obrigação de deixar o campo na linha mais próxima, seja lateral ou de fundo. Não haverá mais obrigação de que a bola deixe a grande área na saída de bola em tiros de meta ou cobranças de falta dentro da área. O árbitro deve interceptar o jogo para dar bola ao chão quando a bola bater em seu corpo. Os goleiros, que antes deveriam permanecer na linha para poder defender, agora só serão obrigados a manter um de seus pés sobre a linha de gol. Má conduta de membros de comissões técnicas serão punidas com cartões amarelos ou vermelhos, assim como já acontece com atletas. Time que está vencendo não precisa trocar jogador, então para que complicar se pode facilitar?

  Editorias:




Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.