Voltar para HOME

Editorial . 27/06/2013

O Brasil a um passo da mudança política

por Lala Rodrigues

A presidenta Dilma fez uma proposta de convocar uma Assembléia Constituinte para propor uma reforma política no país, mas essa é uma idéia que já está descartada, pois o povo não aceitou.

Agora  veio com uma nova conversa: ou referendo ou plebiscito para o o povo escolher. Então assim estamos esclarecendo a diferença entre o que é Plebiscito e o que é Referendo.

O referendo acontece quando se quer a opinião do povo sobre algo que já existe, por exemplo, a tal da lei do desarmamento. Em 2005, convocou-se um referendo para que os eleitores dessem sua opinião. A lei sobre o desarmamento já existia desde 2003, mas a questão era tão importante e polêmica que era necessário consultar o povo.
No referendo, a pergunta é “Você concorda com isso que isso já existe? Quer que continue existindo?”. Se a resposta for “sim”, a coisa (no caso da lei do desarmamento), continua existindo. No caso de dizerem “não”, deixa de existir.

Plebiscito é uma consulta feita ao povo antes de existir alguma lei ou coisa concreta. A pergunta é: “Você quer que exista isso que estamos propondo.  Se for mesmo feito um plebiscito, quando nós formos às urnas vamos decidir se queremos isso ou não, isto é, a reforma política. Dizendo “sim”, estaremos aprovando a proposta feita. Votando “não”, vamos dizer que não é isso que queremos.

Referendo ou Plebiscito, o que o for melhor para o povo e para o nosso país acontecerá, é o que todos devem pensar com muita consciência antes de ir às urnas, pois é o destino do país e do povo que está em nossas mãos.