Francisco SampaNotícias

Francisco Sampa: Cala a boca negão

0

francisco_sampaNunca fui de levantar bandeiras de negros contra brancos e vice-versa. Como nordestino e membro da raça negra já senti e vi o cheiro do racismo e dos racistas nos vários lugares por onde passei, mesmo assim não guardo mágoa nem rancor destas hediondas criaturas que habitam o planeta nas mais variadas camadas sócio culturais do imenso planeta azul… Conheço bem a realidade do negro brasileiro e dos americanos brothers, os irmãos negros da terra de Obama e do Tio Sam, duas realidades bem distintas com problemas semelhantes. Lá os negros se orgulham de serem negros… já no Brasil eles são morenos claros, marronzinhos, da cor do pecado e outras infinidades de eufemismo que usam, quando é tão simples se apresentarem como somos na realidade: negros. São apenas 6 letras, gasta-se pouco para se pronunciar, mas sabe como é o nosso povo não é? Para que simplificar ,se podemos complicar e alongarrrrrrrrrrrrrrr.

Pois bem, na recente polêmica  com o goleiro Aranha do Santos e a  gaudéria  das plagas do sul que o chamou de macaco, tocou-se na ferida do racismo  no Brasil,  na realidade o brasileiro é racista,  só não admite, não é só racismo contra negros, todos descriminam todos,  só por pura ignorância ou mero desconhecimento  do  vernáculo,  não sabem que estão sendo racistas, tem racismo  de todas as formas, é contra negro, paulista, nordestino, gaúcho, enfim  de forma debochada fazemos piadas  contra judeus, portugueses e outras raças. Acham  bonito usar  uma camisa  com o slogan 100% negro, tente usar  ao inverso: 100%  branco para ver  se não vão cair de pau contra você, na realidade o negro é tão racista quanto o branco, isso  no Brasil e em outras partes do mundo, a diferença,  por exemplo  do Brasil para os EUA e que  na terra do Tio  Sam, negros e brancos acatam as leis ao máximo, nos EUA pau que dá em Chico também bate em Francisco, já no Brasil as leis só servem para punir negros, pobres e prostitutas. O Sr  Edson Arantes do Nascimento, atleta do Século,  Pelé, esta semana disse que houve exagero por parte do Aranha. É possível que  tenha havido, mas nessas questões raciais, o Pelé sempre se omitiu e sempre solta  uma das suas pérolas. Romário está certo, Pelé calado é um poeta. O racismo  no Brasil é um caso muito  complicado  e  diferente  de outros países, vejamos o seguinte exemplo, quantos generais negros existem nas Forças Armadas? Antes do  Joaquim linha dura Barbosa,  quantos juízes negros, você leitor,  tinha conhecimento?

O Brasil é racista. Negros são 13% da população nos Estados Unidos. Negros e pardos são 50% da população brasileira. O país do carnaval, praias e corrupção é mais racista do que o país de Bush e Obama. Nosso racismo, como nossa economia é informal. Salvador, a maior metrópole negra fora da África, nunca elegeu um prefeito negro. Nova York elegeu David Dinkins. Agora não sabemos nos desfazer desta herança maldita da escravidão que mesmo no Século 21 permanece escancarada. Condeno todas as  formas de racismo de negro contra branco e vice-versa, por isso  repito “cala a boca negão”, Pelé siga o exemplo de outros esportistas negros como: Michael Jordan, que usam o poder e a influência em prol  de negros e brancos, já que o código genoma diz que a raça é uma só: a humana. Cordial e fraternal sampraço da  terra  do sol para  os amigos e leitores deste imenso planeta azul.


Léa Campos: O ladrão julga por sua própria condição

Previous article

Fato Policial by Roger Costa . 25/09/2014

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *