ComunidadeNotícias

Morre paciente que alegou estar curado do câncer com óleo de maconha

0

paciente cancer morre cura

David Hibbitt, 34 anos, da Inglaterra, foi diagnosticado em 2012 com um câncer de intestino. Inicialmente submetido a cirurgia e radioterapia, eventualmente lhe disseram que sua condição era terminal.

Desesperado, ele pesquisou tratamentos alternativos para prolongar sua vida, e encontrou um óleo de Cannabis sativa que custava cerca de 50 euros o grama. Acreditando que seu último recurso estava dando resultados, e alegando que o produto milagroso melhorou sua vida, ele logo descobriu que o câncer havia se espalhado para o pulmão e cérebro, o que acabou causado sua morte, no início deste mês. Agora, sua família luta por mais pesquisas sobre o uso desse tipo de óleo para pacientes com câncer.

Segundo a família, ele estava muito bem durante o Natal de 2014, mas, um mês mais tarde descobriu um novo nódulo. Os médicos lhe disseram que o câncer havia se espalhado para os gânglios linfáticos na virilha.

Quando descobriu que teria apenas mais 18 meses de vida, ele resolveu procurar novos recursos. Em julho de 2015, após realizar uma série de pesquisas, acabou descobrindo sobre o óleo de maconha. Assim, em agosto do mesmo ano, decidiu interromper a quimioterapia e iniciar o novo tratamento.

Em outubro, realizou uma nova operação para remover os gânglios linfáticos comprometidos. Na sequência, ainda sob o tratamento do óleo, ele realizou novos exames em janeiro deste ano, e descobriu estar bem. A dor havia desaparecido fazendo-o acreditar que outros pacientes, em condições semelhantes, precisavam ter consciência de outras opções de tratamento. Ele esperava que sua história pudesse inspirá-los. Logo, em março, ele descobriu novamente que o câncer havia se espalhado, atingido agora seu cérebro e pulmão. Assim, inevitavelmente, no início deste mês, ele acabou morrendo.


Assim ficam abrigados os imigrantes nos centros de detenção do Arizona

Previous article

Pesquisadores descobrem anticorpos capazes de ‘neutralizar’ zika vírus

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade