ComunidadeNotícias

Procurador-geral Jeff Sessions ameaça cortar recursos de cidades que desobedecerem a normas de imigração

0

EL FISCAL GENERAL URGE A LAS "CIUDADES SANTUARIO" A DETENER INDOCUMENTADOS

O procurador-geral Jeff Sessions, anunciou na segunda-feira que o governo cortará recursos federais das chamadas “cidades santuário”, onde autoridades locais protegem imigrantes em situação irregular sem antecedentes criminais.

“Hoje quero exortar os estados e jurisdições locais a cumprir (…) as leis federais como condição para o recebimento de fundos”, declarou Sessions a repórteres na Casa Branca, em uma referência às chamadas “cidades santuário”.

Entre elas estão metrópoles como New York, Los Angeles e San Francisco, que têm prefeitos democratas e se recusam a deportar pessoas em situação irregular, indo de encontro às políticas do presidente Donald Trump. Miami também estava nessa lista, mas chefiada pelo republicano Tomás Pedro Regalado, passou a cumprir as ordens de Washington. Calcula-se que o país possua cerca de 300 cidades santuário.

As leis de imigração “determinam que os estrangeiros devem ser removidos rapidamente do país, referindo-se aos que foram condenados ou presos por determinados crimes”, afirmou Sessions. “Infelizmente, alguns estados e cidades têm adotado políticas destinadas a impedir a aplicação das leis de imigração”, acrescentou.

O procurador-geral afirmou que as cidades são obrigadas a respeitar o estatuto número 1373, que estabelece que para receber recursos de fontes federais tais jurisdições não podem adotar regras locais que limitam a comunicação de informações sobre a situação migratória de indivíduos. Segundo ele, o estatuto “deixa claro que a falta de ação para remediar uma violação resultará na retirada de fundos, rescisão de fundos ou remoção da condição para recebê-los”.

Essa é apenas mais uma medida da ofensiva contra a imigração clandestina promovida pela Casa Branca, que planeja deportar 11 milhões de irregulares nos próximos anos, incluindo 3 milhões com antecedentes criminais.


Bombas e balas: aluna acusada por plano de matança escolar em Maryland

Previous article

Após reuniões, Fla conta com apoio do prefeito por estádio acústico na Gávea

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade