EsportesNotícias

Fantasma do 7 a 1, irregularidade e freguesia: Felipão traz bons sinais ao Cruzeiro no Mineirão

0

O tema é repetitivo, mas o placar está eternizado na história do futebol mundial. Toda vez que Felipão e Mineirão estiverem na mesma frase, o 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil, pela semifinal da Copa do Mundo 2014, será associado. Porém, o técnico já viveu outras histórias no estádio. Mas… o que isso interessa ao Cruzeiro?

O time celeste tem bons motivos para sonhar com a vaga na final da Copa do Brasil. Na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, recebe o Palmeiras de Scolari no segundo e decisivo jogo da semifinal. No jogo de ida, o Cruzeiro venceu por 1 a 0 em São Paulo.

Somando todas as oportunidades que passou pelo Mineirão, seja por clubes ou seleção, Felipão apresentou números inconsistentes. Foram 43 jogos no estádio, com 16 vitórias, 11 empates e 16 derrotas – o revés mais emblemático não precisa ser repetido.

A história do gaúcho e do Mineirão começou em 1984. No comando do Brasil de Pelotas, o treinador esteve no banco de reservas em Belo Horizonte para enfrentar o Cruzeiro. O placar final foi 4 a 0 para os mineiros.

Doze anos depois, Scolari voltou ao estádio com o Grêmio, equipe que lhe rendeu grandes títulos, incluindo o Nacional de 1996, o comandante sofreu outra derrota para o Cruzeiro: 2 a 1.

Nem quando a sorte sorriu, Felipão se deu bem no Mineirão. Na temporada 98, Cruzeiro e Palmeiras fizeram jogos memoráveis em várias disputas, com a melhor para os paulistas, mas, nas quatro partidas disputadas em Belo Horizonte, a Raposa venceu todas.

Classificado no Mineirão

Na Mercosul de 1999, Felipão deixou o Mineirão com o sentimento de classificação. O técnico viu o Palmeiras perdeu por 2 a 0, mas como havia aberto vantagem no jogo de ida – vitória por 7 a 3 em São Paulo –, o comandante comemorou a vaga no fim.

A história de Felipão também tem as cores azuis. Entre 2000 e 2001, ele passou pela Toca da Raposa. Naquela época, na semifinal da Copa João Havelange, o Cruzeiro foi eliminado pelo Vasco de Romário, após derrota por 3 a 1 no Mineirão.

O ano de 2001 também traz lembranças negativas para Felipão. Após o título invicto da Copa Sul-Minas, quando se esperava uma ascensão do Cruzeiro, o time foi eliminado pela Caldense, no Estadual, e saiu nas quartas de final da Libertadores. O adversário do Cruzeiro foi o Palmeiras, o mesmo desta quarta-feira.


Larghi vê oscilação do Atlético-MG por falta de experiência e mostra confiança em Ricardo Oliveira

Previous article

Confeccionada com saco de café do Brasil, roupa ganha prêmio na Itália

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Esportes