ComunidadeNotícias

Nova regra por encargo público na imigração entrará em vigor no dia 24 de fevereiro

0

O governo federal anunciou sexta-feira que a nova regra de cobrança pública entrará em vigor em 24 de fevereiro.

O Supremo Tribunal concordou em cancelar o veto judicial que impedia a aplicação da regra. Com exceção do estado de Illinois, os pedidos e solicitações de benefícios de imigração apresentados após essa data estarão sujeitos aos novos critérios para determinar a autosuficiência econômica. A diretriz classifica como imigrantes de “cargo público” aqueles que por 12 meses ou mais, até por um período de três anos, se beneficiaram de programas sociais como tíquetes refeição, auxílio-moradia ou serviços de saúde.  No entanto, os defensores pediram às comunidades de imigrantes que não desistissem de nenhum tipo de ajuda antes de consultar um especialista, uma vez que a regra se aplica apenas a um grupo limitado.

A medida afeta os solicitantes do chamado green card ou aqueles em processo de busca de um benefício migratório, por exemplo, um visto. Especificamente, o USCIS considera fatores como idade, saúde, renda, educação e habilidades profissionais de um estrangeiro, entre outros requisitos, para determinar se é provável que o candidato se torne um encargo público em um determinado momento da vida.  O DHS argumentou em agosto do ano passado que a norma se baseia na Lei de Imigração e Nacionalidade (INA) em vigor desde 1968. A diretriz também pode afetar estrangeiros que desejam estender ou alterar seu status de imigração. O governo federal exige que o solicitante prove que não recebeu benefícios públicos desde a obtenção do status de não imigrante que deseja estender ou alterar.

No entanto, os defensores alertam que a regra não é retroativa. Isso significa que afeta aqueles que enviarem solicitações após 24 de fevereiro. Aqueles que iniciaram o processo antes dessa data e têm uma entrevista com a imigração posteriormente, não serão afetados pela nova disposição. O USCIS informou em comunicado que divulgará formulários atualizados, instruções de envio e um Manual de Políticas em seu site durante a semana de 3 de fevereiro de 2020, para dar aos solicitantes e peticionários tempo suficiente para revisar os procedimentos atualizados e ajuste os métodos de apresentação.  De acordo com um guia publicado pelo USCIS no ano passado, o Congresso isentou “certas classes de não cidadãos dos motivos de inadmissibilidade devido a encargos públicos” da nova disposição. Por exemplo, refugiados, asilados, afegãos e iraquianos com vistos especiais de imigrantes estão isentos.  Da mesma forma, as pessoas protegidas pela Lei de Ajuste de Status para Cubanos (CAA), as pessoas protegidas pela Lei de Ajuste de Status para os nicaraguenses e a Ajuda para a América Central (NACARA), as pessoas que solicitam um visto T ou U e seus titulares são isentas.  Pessoas com menos de 21 anos e mulheres grávidas que se beneficiam do Medicaid também não serão afetadas.


Escritora e modelo Brasileira Gizele Tavares é destaque na VOGUE

Previous article

ICE pressiona NYC a revelar informações sobre prisioneiros indocumentados

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade