ComunidadeDestaquesNotícias

Promotoria de Manhattan, NY, diz que está investigando Trump por fraude bancária

0

A promotoria federal do distrito de Manhattan informou que está investigando o presidente Donald Trump e sua empresa por possíveis fraudes bancárias e de seguros. O caso agora fica mais abrangente, porque a princípio, a investigação do órgão só estava relacionada à Organização Trump por pagamentos feitos em 2016 a duas mulheres que alegam terem se relacionado com o presidente.

A ampliação da investigação foi sugerida, na segunda-feira, pelo escritório do promotor Cyrus R. Vance, em um documento no qual argumenta que os contadores de Trump devem cumprir a intimação para a entrega das declarações de impostos do presidente como pessoa física e jurídica durante oito anos.

No documento o promotor cita informações “indiscutíveis” reveladas em 2019 sobre as práticas comerciais de Trump. Segundo as informações, parte delas repassadas à Justiça pelo ex-advogado de Trump, Michael Cohen, o presidente pode ter inflado ilegalmente seu patrimônio e o valor de suas propriedades em acordos com seus credores e seguradoras. Advogados do presidente, no entanto, dizem que ele não fez nada de errado.

O novo episódio da disputa entre a Justiça americana e Trump ocorre menos de um mês depois de a Suprema Corte do país decidir que promotores de New York têm o direito de acessar as movimentações financeiras do presidente e de suas empresas.

Trump, no entanto, voltou a recorrer à Justiça para não entregar essas declarações. O documento divulgado por Vance foi em resposta a este novo recurso.

O promotor, que é filiado ao Partido Democrata, no ano passado intimou o escritório de contabilidade Mazars para que fornecesse os dados de Trump dentro de uma investigação relacionada à Organização Trump por pagamentos feitos em 2016 a duas mulheres que alegam terem tido casos amorosos com o presidente.

A atriz pornô Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels, e Karen McDougal receberam dinheiro de Michael Cohen, então advogado de Trump, para encobrir relacionamentos que tiveram com o atual presidente quando ele já era casado com a atual primeira-dama, Melania.

Trump, que busca a reeleição em novembro, foi o primeiro presidente a se recusar a divulgar suas declarações de renda desde a década de 1970. Ele se gabou de sua fortuna durante a campanha de 2016, mas a falta de transparência alimentou especulações sobre sua riqueza, sobre eventual sonegação de impostos ou possíveis conflitos de interesse em relação a investidores estrangeiros na Organização Trump.


Vice-presidente dos EUA não é apenas mero auxiliar ou figura decorativa

Previous article

USCIS a partir de 31 de agosto diminuirá em 70% número de funcionários

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade