MundoNotícias

Companhia aérea e passageiros são criticados por voo que terminou com 16 infectados

0

Um voo que saiu da ilha grega de Zaquintos e deixou quase 200 pessoas em isolamento devido à preocupação com a covid-19 foi uma verdadeira “bagunça”, segundo relataram passageiros presentes na viagem.

Uma passageira disse que o voo da companhia aérea Tui, em 25 de agosto, estava cheio de “covidiotas” e “tripulantes ineptos que não davam a mínima (aos cuidados)”. Outro afirmou que “não havia muito” rigor, por parte da tripulação, com o cumprimento às regras.

Até agora, 16 passageiros do voo TOM6215, com origem em Zaquintos e destino Cardiff (País de Gales), testaram positivo para o coronavírus.

A Tui se posicionou afirmando que a segurança é uma prioridade e que está preocupada com as reclamações.

“Nossa tripulação é treinada segundo os mais altos padrões”, disse a companhia aérea. “Uma investigação completa está em andamento, pois essas preocupações não haviam sido relatadas até agora ou durante o voo.”

Os 193 passageiros e tripulantes presentes foram orientados a se isolar por duas semanas.

Autoridades de saúde afirmaram que sete pessoas de três grupos diferentes a bordo eram potenciais transmissoras da doença.

Giri Shankar, do serviço público de saúde de Gales, disse à rádio BBC Radio Wales que as pessoas voltando de Zaquintos estão “pegando o vírus e acendendo um alarme”.

A Grécia e suas ilhas permanecem na lista do Reino Unido de lugares isentos de quarentena, o que significa que pessoas vindas de lá não precisam se isolar após retorno.

A Tui afirmou em um comunicado na segunda-feira que “os passageiros são informados antes da viagem e por meio de anúncios no voo que eles devem usar máscaras durante todo o tempo e não têm permissão para se movimentar na cabine.”

“As máscaras só podem ser removidas durante o consumo de alimentos e bebidas.”

Giri Shankar disse que autoridades de saúde identificaram sete pessoas que tiveram resultado positivo no teste para coronavírus e eram potencialmente infecciosas no voo. Desde que começaram a alertar passageiros, o número de casos confirmados subiu para 16, mas não há certeza sobre onde essas pessoas contraíram o vírus.

O Aeroporto de Cardiff, que pertence ao governo galês, disse que está trabalhando em estreita colaboração com as companhias aéreas para “facilitar a viagem dos passageiros neste momento desafiador para a indústria”.

“O Aeroporto de Cardiff está seguindo de perto as diretrizes estabelecidas pelas autoridades e já tomou uma série de medidas para garantir a segurança de nossa equipe e clientes, nossa prioridade número um”, afirmou Spencer Birns, presidente-executivo interino do Aeroporto de Cardiff.


Empresa italiana vai testar tratamento no Brasil

Previous article

165 países se unem para garantir vacina Covax contra coronavírus às nações mais pobres

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Mundo