ComunidadeDestaquesNotícias

Trump editou ordem de última hora tentando impedir o plano de imigração de Biden

0

O Departamento de Segurança Interna (DHS) fez uma ação de última hora para “sabotar” os planos de imigração do governo de Joe Biden e atrasá-los por pelo menos 180 dias, disseram ex-funcionários à NBC News.

O governo cessante de Trump chegou a uma série de acordos nas últimas semanas com as autoridades estaduais e locais para que o governo federal as consulte “antes de fazer qualquer mudança ou decisão” que possa modificar as políticas de imigração em favor dos indocumentados.

Com esses pactos, as autoridades estaduais e locais teriam 180 dias para comentar as mudanças na imigração sob o governo Biden. Se rejeitada, o novo governo terá de fornecer uma “explicação escrita detalhada” e até mesmo essas políticas podem ser paralisadas se os estados argumentarem que não foram consultados.

Essa informação foi divulgada antes de Biden apresentar seu plano de imigração, com o qual ele vai propor um caminho para a cidadania para 11 milhões de imigrantes indocumentados e poucos dias depois de reverter outras polêmicas políticas de imigração de Trump, como o fim do programa Stay in Mexico. Uma das fontes consultadas pela NBC News, que pediu o anonimato, disse que os documentos foram elaborados com o único objetivo de atrasar a agenda de imigração de Biden por seis meses. No entanto, ele garantiu que os pactos são “potencialmente inexequíveis”.

O portal BuzzFeed News foi o primeiro a relatar a existência de quatro desses acordos, assinados pelos procuradores-gerais de Indiana e pelo xerife do condado de Rockingham na Carolina do Norte.  A NBC News revisou os quatro acordos, assinados de 15 a 29 de dezembro pelas autoridades locais e em 8 de janeiro por Ken Cuccinelli, secretário em exercício do DHS. Dois funcionários do Trump disseram que muitos outros acordos desse tipo foram assinados com outras administrações estaduais e locais. No entanto, especialistas jurídicos questionam se eles podem ser aplicados de forma eficaz.

Um ex-funcionário do governo Trump chamou os acordos de “uma tentativa de sabotagem antidemocrática” e outro ex-funcionário disse que eles permitirão que as administrações estaduais e locais continuem a transmitir informações ao DHS que podem ajudar os funcionários da imigração a deter e deportar imigrantes potencialmente perigosos.  Os pactos estipulam que o DHS, mesmo sob nova liderança, deve fornecer às agências locais “notificação por escrito de 180 dias sobre a ação proposta e uma oportunidade de consultar e comentar” a respeito. O xerife do condado de Rockingham, Sam Page, disse que seu escritório assinou o acordo apenas porque deseja ser notificado antes que a administração Biden mude as políticas de imigração.


MTA não aumentará as tarifas de transporte público, mas motoristas pagarão mais pelos tolls

Previous article

Luto: Morre nos EUA o jornalista e apresentador Larry King, vítima da Covid-19

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade