ComunidadeDestaquesNotícias

Serviço de Alfândega e Proteção das Fronteiras publicou fotos que revelam condições de crianças imigrantes detidas nos EUA

0

O governo americano divulgou na terça-feira (23) imagens internas de um centro de detenção de imigrantes em Donna, no Texas, sob críticas de descontrole na fronteira e restrições ao acesso da imprensa para acompanhar o trabalho das patrulhas na fronteira dos Estados Unidos com o México.

O Serviço de Alfândega e Proteção das Fronteiras (CBP, na sigla em inglês) publicou dezenas de fotos e ao menos dois vídeos que mostram as condições de pessoas que tentaram entrar em território americano sem documentos e esperam detidas a resolução de seus processos nos EUA.

CLIQUE AQUI para ver as fotos.

Nas imagens, é possível ver muitas pessoas deitadas lado a lado, em colchões no chão, com cobertas térmicas para proteger do frio. Os imigrantes têm comida e banheiros públicos à disposição, ainda de acordo com o material divulgado pelo governo.

Todas as fotos e os vídeos são acompanhados de legendas que informam que as instalações em Donna são temporárias e “processam com segurança unidades familiares e crianças estrangeiras desacompanhadas encontradas e que estão sob custódia da Patrulha de Fronteira dos EUA”.

A divulgação das imagens pelo governo americano foi feita um dia após o site de notícias Axios revelar fotos internas do mesmo centro em Donna, mostrando condições de superlotação e improviso das instalações. A situação nos centros piora à medida que o número de imigrantes –e principalmente crianças– detidas na tentativa de entrar nos EUA alcançam recordes sob o governo Biden.

Nas imagens publicadas pelo Axios é possível ver tendas com capacidade para 260 pessoas com lotação de até 400, sem respeitar o distanciamento social exigido pela pandemia do coronavírus.

Os EUA enfrentam o maior aumento de migrantes dos últimos 20 anos em sua fronteira com o México, e o número de crianças desacompanhadas detidas tem disparado. Cerca de 9.400 menores estão entre os detidos e expulsos no mês passado, segundo dados do CBP. Se considerados os números de outubro a fevereiro, o total é de quase 30 mil crianças e adolescentes.

Muitos desses menores ficam nos centros de detenção mais do que as 72 horas permitidas pela lei americana e em condições pouco apropriadas. No sábado (20), havia 10 mil imigrantes sob custódia do CBP, e quase metade era formada por crianças desacompanhadas, de acordo com o Axios.

As imagens foram enviadas ao site de notícias pelo deputado democrata Henry Cuellas, do Texas. O parlamentar diz que não é o autor das imagens, mas preferiu dar publicidade a elas para aumentar a conscientização sobre o que está acontecendo na fronteira.

Cuellar diz que as tendas oferecem “péssimas condições para as crianças” e que elas precisam ser rapidamente transferidas para os cuidados do Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Alvo de críticas nos últimos dias não só devido à situação na fronteira, mas também porque tem restringido a cobertura da imprensa nas instalações, o governo Biden se apressou a divulgar suas imagens. Autoridades dizem que o ato foi um esforço para “equilibrar a necessidade de transparência, responsabilidade e prestação de contas” à sociedade e que o centro em Donna “aumentará a capacidade de processamento”, enquanto o outro local de detenção, esse permanente, é reformado.

Jornalistas experientes, que reportaram a crise imigratória durante o governo Barack Obama e Donald dizem não ter conseguido o mesmo acesso aos centros de detenção sob a administração Biden.


Imigração: Portugal vai reformular regras para visto de investidor

Previous article

De acordo com o NBC News, indocumentados estão sendo libertados sem datas de julgamento

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade