DestaquesNotíciasUSA

New York e New Jersey são líderes nas taxas de infecção de Covid-19

0

Mesmo com a intensificação da campanha de vacinação, o número de novos casos em New Jersey aumentou 37% em pouco mais de um mês, para cerca de 23.600 infecções a cada sete dias. Cerca de 50.000 pessoas por semana testam positivo para o vírus em New York, e esse número não mudou muito desde meados de fevereiro.

Os dois estados agora estão em primeiro e segundo lugar com o maior número de novas infecções per capita entre os estados do país. New Jersey relatou cerca de 647 novos casos por 100.000 residentes nos últimos 14 dias, New York tem uma média de 548.

Nenhuma das cidades está passando por uma situação como a que enfrentaram na primavera passada, quando hospitais e necrotérios ficaram sobrecarregados. E, como o resto do país, ambos estão em um lugar muito melhor do que em janeiro, quando foi registrado o pico da repercussão do inverno da pandemia.

Mas a falta de melhorias ou mesmo um retrocesso nas últimas semanas levantou preocupações de que os estados estão retomando as atividades econômicas muito rapidamente e as pessoas estão baixando muito a guarda, da mesma forma que variantes possivelmente mais contagiosas do vírus estão circulando à solta.

Em fevereiro, o governador de New York, Andrew Cuomo, deu sinal verde para que os maiores estádios do estado voltassem a sediar eventos esportivos e shows, com apenas 10% da capacidade normal. Os cinemas em New York também foram reabertos. Os restaurantes agora podem operar com 50% da capacidade nos cinco bairros da Big Apple e com 75% em outras partes do estado. As aulas de ginástica indoor também foram retomadas.

O governador de New Jersey, Phil Murphy, liderou uma reabertura semelhante: os restaurantes do estado também puderam operar com metade da capacidade, e barbearias, salões de cabeleireiro e outros estabelecimentos de cuidados pessoais retomaram as operações.

E isso também aconteceu em outras partes do país.

Utah, Alabama, Arkansas e Indiana vão encerrar as exigências de uso de máscara no início de abril, juntando-se a estados como Arizona, Texas, Mississippi, Montana e Iowa, que eliminaram os requisitos de cobertura facial nas últimas semanas. Alguns estados permitem que as empresas operem com capacidade total.

Murphy disse nos últimos dias que está dando um hiato na flexibilização das regras e na reabertura por causa do ressurgimento de casos em Nova Jersey.

O número de pessoas hospitalizadas com o vírus em New York se estabilizou em cerca de 4.600 desde meados de março. Os hospitais de New Jersey estão relatando 2.200 pacientes com vírus, um aumento de cerca de 300 nas últimas duas semanas.

Os especialistas citam vários fatores potenciais, incluindo a propagação de variantes potencialmente mais contagiosas na região densamente povoada.

O defensor público da cidade de New York, Jumaane Williams, pediu que New York interrompa os planos de reabertura.

“Permitir que grupos maiores se reúnam, passando a mensagem ao público de que superamos o pior e que podemos voltar ao normal é um erro”, disse ele.

O professor e neuroepidemiologista da Stony Brook University Sean Clouston disse que o crescimento de novos casos está concentrado em pessoas mais jovens, que não podem ser vacinadas em New York a menos que tenham condições de saúde específicas ou determinados empregos. Ele disse que as taxas de infecção também podem diminuir assim que entrarem no grupo que se qualifica para a vacinação.

 


Novo auxílio emergencial: trabalhador saberá se tem direito amanhã

Previous article

Governador de NJ destina US $ 20 milhões para que nenhuma criança fique sem seguro saúde

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaques