Léa CamposNotícias

Léa Campos: Padecer, sem Paraíso

0

Disse o poeta que ser mãe é padecer no paraíso, pessoalmente creio que o paraíso não proporciona padecimento às mães. Ser mãe é um privilégio feminino que não se compara a nada.

Mãe se deixa de lado para pensar nos filhos.
Mãe, o máximo de ternura!
Mãe, o máximo da amizade!
Mãe, o embalo dos meus sonhos tornando-os realidade!
Mãe está sempre disposta a nos atender, cansada, com sono e tendo que madrugar para começar sua nova batalha, não nos deixa nunca na escuridão de nossas dúvidas ou pesadelos, é sempre uma luz a nos guiar.

É a amiga das horas mais difíceis e incertas, sempre com um sorriso carinhoso ainda que por dentro chore, afinal ela é humana e sente dores também e nossas dores são as que mais a faz sofrer, por não ter como evitar o que sofremos ou sentimos.

Mãe é o único suporte de nosso ser, sem cobrar, sem perguntar e sem pedir nada em troca.
Mãe não tem em seu dicionário as palavras não e não posso.
Mãe carrega em seu peito as dores dos filhos sem pedir ajuda.
Mãe é única, insubstituível e inigualável, ninguém nos pode dar o que ela sempre nos deu e dará durante toda sua vida.
Mãe é capaz de transformar nossas tristezas em doce amanhecer.
Mãe é a amiga que alguns filhos não levam em conta, não amam como deveriam.

Para mim, a melhor amiga que tenho, mesmo não estando fisicamente presente, é você mãe querida. Seus ensinamentos serão sempre meu guia, na certeza de que tudo o que ela me ensinou foi para fazer de mim uma pessoa melhor. A saudade não mata, mas aleija, cujas marcas nunca desaparecem. Felizes os que puderam no domingo dia 9 de maio, abraçar, beijar e dizer: sua bênção Mamãe!


Social Press . 14/5/2021

Previous article

Analyzing Execution, House Development, and Female Role in Politics and Opinion

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Léa Campos