EsportesNotícias

Cruzeiro pede ao STJD que Grêmio pague multa de R$ 10 a R$ 100 mil; clube aguarda análise

0

Após receber a notícia de infração do Cruzeiro, a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) irá analisar as imagens e documentos entregues pela Raposa para oferecer denúncia ao Grêmio e à torcida ou arquivar o pleito. A Raposa pediu punição ao clube e torcedores.

Na notícia de infração, o Cruzeiro pediu para que o Grêmio seja enquadrado no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O trecho fala em “raticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”.

O enquadramento pedido, pelo Cruzeiro, é no parágrafo segundo do artigo, que trata da aplicação da multa de R$ 10 a R$ 100 mil ao clube infrator, “cuja torcida praticar os atos discriminatórios nele tipificados, e os torcedores identificados ficarão proibidos de ingressar na respectiva praça esportiva pelo prazo mínimo de setecentos e vinte dias.”

Na argumentação, o Cruzeiro afirma que sua torcida foi “apelidada” por torcedores de outras agremiações futebolísticas, de forma pejorativa e com o intuito homofóbico, de “Maria Azul”, alusão à principal torcida organizada do Cruzeiro, a “Máfia Azul”, fazendo simplesmente a troca da letra “F” pela letra “R”. O Cruzeiro argumenta que o sucesso esportivo no vôlei foi ridicularizado.

– Também de forma pejorativa, torcedores de outras agremiações do futebol fazem a infeliz referência de que o Voleibol, histórico esporte olímpico e dos mais importantes, seria um esporte praticado majoritariamente por mulheres, e que por isso, acabaram atribuindo ao referido esporte de que os homens que o praticam seriam em grande maioria homossexuais. Portanto, os torcedores de outras agremiações “criaram” o aludido “Maria joga vôlei”, para, de forma pejorativa, atribuir teor homossexual aos torcedores do Cruzeiro, além de fazer referência de que o clube não conquista nada no futebol, somente no voleibol – argumenta o clube mineiro

O ofício do Cruzeiro, nessa terça, foi enviado um dia após o Grêmio acionar o STJD por gritos preconceituosos de parte da torcida celeste, no Independência. Na notícia de infração da Raposa não é citado o lançamento de bombas em direção à torcida do Cruzeiro.

Pelas redes sociais, o Grêmio afirmou que aguarda punição aos responsáveis. O Cruzeiro também condenou as atitudes da torcida e, à exemplo do adversário, comunicou o STJD denunciando torcedores do Grêmio, pela mesma atitude.

Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram parte da torcida tricolor se dirigindo à torcida do Cruzeiro por um apelido pejorativo e homofóbico. O clube mineiro enviou a Notícia de Infração por conta destes atos e aguarda análise do STJD.

Além do Cruzeiro, o núcleo de torcidas Canarinhos LGBTQ+, que une representantes de 20 torcidas LGBTQIA+, também encaminhou um ofício ao STJD denunciando atos violentos no Independência, entre eles os gritos preconceituosos de torcedores do tricolor.

De acordo com o fundador do grupo, Yuri Senna, em contato com o ge, a notificação não foi formalizada citando gritos de torcedores cruzeirenses, pois o Grêmio já havia feito a denúncia. O Cruzeiro, até então, não tinha enviado o seu ofício.

“Nosso objetivo é que os órgãos sejam sempre justos e cumpram a determinação do próprio STJD sobre atos lgbtfóbicos nos estádios. Mas, mais do que a punição, a gente quer que os órgãos e clubes façam ações preventivas e educativas, para que cada vez menos tenhamos que corrigir os erros.”

Vale destacar que transfobia e homofobia são considerados crimes no Brasil e são enquadrados como tipo penal definido na Lei do Racismo – Lei 7.716/1989. O árbitro do jogo, Flavio Rodrigues de Souza (Fifa), não registrou os gritos preconceituosos na súmula, embora seja recomendação do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva.


ICE está acessando os dados pessoais de quem solicita a carteira de motorista

Previous article

Atlético-MG protesta e afirma que denúncia a Hulk no STJD foi “esdrúxula” e “com desejo de prejudicar”

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Esportes