ComunidadeDestaquesNotícias

Na Califórnia, brasileiro confessa que escondeu corpo de namorada dentro da mala

1

O assassino da brasileira Anna Laura Costa Porsborg contou em audiência realizada em Los Angeles, que a matou estrangulada e que manteve o corpo dentro de uma grande mala durante dois dias no hotel onde estavam hospedados, até decidir como faria para se livrar do corpo sem levantar suspeitas.

Luís Antônio Akay, que também é brasileiro, disse que após uma discussão no quarto do hotel no dia 27 de dezembro de 2022, Anna Laura teria atingido o rosto dele por duas vezes, e por esse motivo ele teria segurado a jovem pelos braços, a jogou no chão e apertou o pescoço dela até a morte.

Em Los Angeles, brasileira foi assassinada pelo noivo, diz Polícia Federal  – BRAZILIAN PRESS // O maior jornal brasileiro fora do Brasil

O assassino contou ainda que saiu do hotel com o corpo de Anna Laura em uma grande mala azul no dia 29 de dezembro, e teria ido até uma região montanhosa enterrou o corpo de Anna Laura, cobrindo-o com pedras, mas disse não lembrar o local exato.

Imagens das câmeras do circuito interno do hotel foram juntadas ao processo pela advogada de acusação e mostram o momento em que Luís Akay carrega a mala com dificuldade pelos corredores do hotel. Câmeras também capturaram imagens dele seguindo com a grande mala em direção à Angeles National Forest, uma grande área de mata nas redondezas do hotel.

A mãe de Anna Laura viajou de Santarém, oeste do Pará, a Los Angeles para acompanhar a audiência preliminar e ficou a 3 metros de distância do assassino de Anna Laura. Erbena Costa, mãe da jovem, disse que apesar de toda a dor que sente pela morte da única filha, segue em busca de justiça e firme na esperança de que o corpo da filha seja encontrado para que ela possa ter um enterro digno.

Erbena disse que espera que outras vítimas ou famílias de vítimas de Luís Akay apareçam a partir das notícias sobre as investigações da morte de Anna Laura, para que ele não fique impune.

“A polícia de Los Angeles é muito diferente daqui. Eles trabalham tudo com muito sigilo, eles pedem para a gente não falar, mas fica impossível, porque eu estive a três metros desse assassino. E, pelas nossas postagens, conseguimos localizar uma outra família de Sorocaba (SP), que ele agiu praticamente igual.

Então, nós esperamos que, com isso, a gente consiga mais pessoas, porque nós já descobrimos, inclusive, em New Jersey, nos Estados Unidos, uma outra pessoa que não chegou a ser morta, mas foi trancada por ele durante vários dias no local. Então, essa situação está sendo considerada como um assassino em série”, relatou.

O caso, que foi arquivado no Brasil por falta de provas contra Luís Akay, aconteceu há seis anos. Uma mulher teve um relacionamento de aproximadamente 4 meses com Luís, sumiu após uma discussão com ele e nunca mais foi encontrada. O desaparecimento foi registrado em fevereiro de 2017, há seis anos.

Porém, com a repercussão do caso de Anna Laura em que ele confessou o assassinato, o inquérito foi reaberto para novas investigações.

Em março deste ano, policiais do Los Angeles County Sheriff’s Departament estiveram no Departamento de Polícia Judiciária de Sorocaba, interior de São Paulo, realizando um trabalho de cooperação internacional.


EUA e México têm novo acordo com relação à migração

Previous article

Three Must-See International Gems at Locarno Film Festival ’23

Next article

You may also like

1 Comment

  1. Obrigada Deus por Eu fazer parte deste País onde existe justiça e aqui pode até demorar mas não falha . Meus sentimentos a toda as famílias mas acreditem este m…………,…..a não irá sair impune

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Comunidade