Menina de 11 anos pede soltura do pai capturado em ação contra imigrantes nos EUA: ‘Ele não é criminoso’

Menina de 11 anos pede soltura do pai capturado em ação contra imigrantes nos EUA: ‘Ele não é criminoso’
08 agosto 14:04 2019 Imprimir

Inspeção do departamento de imigração prendeu 680 pessoas no Mississippi na quarta-feira (7). Filhos dos detidos passaram a noite em ginásio comunitário.

Após uma operação do departamento de imigração americano que deteve 680 pessoas no estado do Mississippi, uma menina de 11 anos fez um apelo comovente pela libertação do pai detido na cidade de Canton. “Eu preciso do meu pai comigo. Meu pai não fez nada. Ele não é um criminoso. Por favor, deixem-no livre”, afirmou chorando Magdalena Gomez Gregorio.

Magdalena e outras crianças filhas dos detidos passaram a noite em um ginásio do centro comunitário, de acordo com a emissora CBS, depois da inspeção do departamento de imigração na quarta-feira (7). Cerca de 600 agentes se espalharam por fábricas da região e cercaram o entorno para impedir a fuga de funcionários em várias cidades, como Bay Springs, Carthage, Canton, Morton, Pelahatchie e Sebastapol. Essa foi considerada a maior operação em locais de trabalho do país em pelo menos uma década.

Funcionárias algemadas são escoltadas até ônibus por agentes de imigração em fábrica da Koch Foods Inc. em Morton, Mississippi, na quarta-feira (7) — Foto: AP Photo/Rogelio V. Solis

Os agentes forçaram os trabalhadores a colocar todos os seus pertences em sacos plásticos e amarraram os pulsos. Os trabalhadores foram colocados em cinco ônibus e levados para o centro de processamento da Guarda Nacional do Mississippi, em Flowood, perto de Jackson, para serem registrados por violações de imigração. No hangar, estava preparado para oferecer 2 mil refeições durante o registro dos funcionários por violações de imigração. Foram organizadas sete filas, uma para cada local visitado.

Duas pessoas são detidas por agentes de imigração em fábrica da Koch Foods Inc. em Morton, Mississippi, na quarta-feira (7) — Foto: AP Photo/Rogelio V. Solis

“Embora recebamos pessoas de outros países, eles precisam seguir nossas leis”, disse o procurador Michael Hurst. Matthew Albence, diretor interino de imigração e alfândega dos EUA (ICE, na sigla em inglês), disse à Associated Press que as batidas poderiam ser a maior dessas operações até então em qualquer estado. Questionado sobre o fato de as batidas estarem acontecendo no mesmo dia da visita do presidente Trump a El Paso, no Texas, Albence respondeu: “Esta é uma operação de longo prazo que está acontecendo. Nossas operações de fiscalização estão sendo feitas em uma base racialmente neutra. Investigações são baseadas em evidências”.





Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda...

Seja o primeiro a comentar!.

Publique seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.