DestaquesNotíciasUSA

Homem que planejava atacar Cleveland no 4 de Julho queria dar carros cheios de explosivos aos filhos de militares

0

Um cidadão americano, acusado de planejar um ataque ao estilo terrorista no centro de Cleveland em 4 de Julho, foi condenado na segunda-feira por apoiar o terrorismo.

O FBI disse que Demetrius Nathaniel Pitts, também conhecido como Abdur Raheem Rafeeq, foi preso no domingo acusado de tentar fornecer apoio material a uma organização terrorista estrangeira. “Ele falou sobre querer atingir as pessoas que assistiam à queima de fogos de artifício no centro de Cleveland”, disse Justin Herdman, advogado.

Na semana passada, Pitts, 48, de Maple Heights, Ohio, supostamente disse a um agente disfarçado: “Eu disse a mim mesmo que as férias deles estão chegando. O 4 de Julho, Dia da Independência. O que os atingiria no núcleo? Explodir. Tenha uma bomba. Exploda no desfile do Quatro de Julho. ”

O agente especial do FBI, Stephen Anthony, disse que não tem muita certeza do quão perto Pitts estava de levar a cabo suas ameaças, mas disse que as autoridades não poderiam se sentar e esperar para descobrir. O réu falou sobre atingir alvos como a Catedral de São João Evangelista no centro da cidade e dar carros de controle remoto cheios de explosivos para os filhos de membros militares. “Na semana passada, ele andou pelo centro de Cleveland fazendo reconhecimento sobre o que pensava ser um ataque em grande escala planejado para o 4 de Julho”, disse Herdman. “Ele procurou locais onde estacionar uma van que cheia de explosivos.”

No domingo, durante sua última reunião com o agente disfarçado, Pitts expressou lealdade à Al Qaeda e discutiu seu desejo de matar militares e suas famílias, disseram as autoridades. Ele supostamente queria realizar um ataque futuro na Filadélfia, lugar onde já viveu. A Filadélfia seria o “grande alvo” no Dia do Trabalho, disse Pitts a um agente, segundo uma declaração. Pitts também apontou para possíveis alvos, incluindo a Prefeitura de Filadélfia e um prédio federal.

O FBI em Cincinnati começou a investigar Pitts em 2017 depois que surgiram preocupações em meio a suas supostas declarações de intenções violentas. Pitts estava morando em St. Bernard, Ohio, na época, a cerca de 6 quilômetros ao norte de Cincinnati. De acordo com documentos judiciais, em uma postagem no Facebook de 25 de janeiro de 2017, Pitts comentou sobre fotos que se acredita serem de um campo de treinamento da Al Qaeda.

“Nós, como muçulmanos, precisamos começar. Treinando assim todos os dias”, disse no post. “Olhe para a cama diabos de olhos azuis. Eles ensinam seus cachorrinhos sobre como atirar e caçar … Nós devemos sempre estar preparados para lutar em nome de Allah Akbar. Todos os covardes ficam em casa”. Logo após o post de janeiro de 2017, o FBI analisou o perfil do Facebook e descobriu que Pitts estava ameaçando a violência contra os Estados Unidos, de acordo com documentos judiciais. As autoridades chamaram algumas de suas postagens no Facebook de “perturbadoras”. Os comentários pediam aos muçulmanos que aprendessem a atirar com armas e lançar granadas de mão.


Autoridades buscam parentes para sem-teto espancado até a morte em Newark

Previous article

Bank of America estima que dólar pode chegar a R$ 5,50

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaques