DestaquesNotíciasUSA

Prisões de indocumentados na fronteira com o México estão de volta

0

O número de migrantes detidos ou considerados inadmissíveis na fronteira mexicana voltou a subir no mês em fevereiro pela primeira vez desde maio de 2019, totalizando 37.119 imigrantes sem documentos, quinhentos a mais do que o registrado em janeiro, disse o Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP).

Até janeiro, quando 36.679 migrantes sem documentos foram detidos na fronteira, o número de prisões caiu por oito meses consecutivos, o que foi atribuído pelo CBP ao aperto das políticas de imigração do governo do presidente Donald Trump. No entanto, em uma conferência de imprensa, o chefe do CBP, Mark Morgan, disse que “historicamente, em fevereiro sempre houve um crescimento em relação a janeiro”, e lembrou que no ano passado “houve um aumento de 30 por sinal”. Morgan comemorou que fevereiro de 2020 apresentou “uma redução drástica” em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram registrados 76.545 imigrantes inadmissíveis, o que representa cerca de 51% a mais, embora o número recorde tenha sido dois meses depois, em maio, com 144.116.

Enquanto isso, o número de adultos e crianças que chegam à fronteira sudoeste sem a companhia de um adulto aumentou levemente. Entre as unidades familiares, houve uma pequena queda, passando de 5.163 de janeiro a 4.610 no mês passado. A esse respeito, o chefe do CBP disse que os dados para o mês de fevereiro mostram uma queda de 66% na chegada de famílias da Guatemala, Honduras e El Salvador em comparação com o mesmo mês do ano passado, uma redução que Aumenta para 92% quando comparado a maio passado, mês em que mais unidades familiares foram mantidas. Isso foi considerado um sucesso por Morgan, pois o foco principal do PCC “era reduzir o fluxo de imigração, especialmente o das famílias do triângulo norte”, uma região que abrange esses três países. Enquanto isso, em fevereiro de 2020, 3.076 menores desacompanhados (394 a mais que janeiro) e 22.382 adultos foram presos, representando um aumento de mais de mil pessoas.

Por outro lado, o chefe do CBP disse que se “69% das pessoas são adultos, desses 48% são mexicanos”. Além disso, ele observou que “95% dos imigrantes tratados pelo CBP não são liberados nos Estados Unidos”. Até o momento, no ano fiscal de 2020, iniciado em outubro de 2019, as detenções na fronteira com o México já somam 161.051 pessoas, das quais 15.137 correspondem a menores sem companhia, enquanto as pessoas declaradas inadmissíveis chegam a 41.177, com 2.484 crianças Sozinho entre eles. Por outro lado, Morgan enfatizou que “a imigração e o contrabando de drogas estão conectados”. “Os traficantes apresentam tudo, pessoas e drogas. Eles usam o fluxo migratório para fugir e passar drogas a centenas de metros”, disse ele. Portanto, ele defendeu a continuação do desenvolvimento do muro de fronteira, dos quais cerca de 200 quilômetros foram construídos no mês passado, porque “ajuda a prevenir, desacelerar e secar” o tráfego de pessoas e narcóticos.

 


Governador de NY anuncia a criação do próprio desinfetante diante da escassez e crise do coronavírus

Previous article

Aluna de escola pública, brasileira chegou onde nenhuma outra chegou

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaques