DestaquesNotíciasUSA

Posse de Biden: Tropas da Guarda Nacional chegam e reforçam segurança em Washington

0

As agências de segurança dos EUA aumentaram as medidas de segurança para a posse do presidente eleito Joe Biden em 20 de janeiro, dias depois que partidários do presidente Donald Trump invadiram o prédio do Capitólio em uma violenta tentativa de reverter os resultados da eleição presidencial.

O secretário interino de Segurança Nacional dos EUA, Chad Wolf, afirmou, horas antes de sua renúncia nesta segunda-feira (11/01), que instruiu o Serviço Secreto dos Estados Unidos a iniciar as operações de Evento de Segurança Especial Nacional em 13 de janeiro.

Ele citou “os eventos da semana passada e a evolução do cenário de segurança que levou à cerimônia de posse” como motivo para adiantar os preparativos especiais de segurança em quase uma semana em relação ao planejado originalmente. Wolf acrescentou que as agências federais, estaduais e locais “continuarão a coordenar seus planos e alocar recursos para este importante evento”. O Serviço Secreto chefia as operações de segurança de eventos considerados de importância nacional, incluindo cerimônias de posses presidenciais.

Joe Biden wants to set aside deficit concerns to invest in ailing U.S.  economy

Guarda Nacional

A Guarda Nacional foi autorizada na segunda-feira a enviar até 15 mil soldados a Washington como medida de segurança para proteger a capital. O general Daniel Hokanson, chefe do Gabinete da Guarda Nacional, disse que 6,2 mil soldados já estavam em Washington após a invasão do Capitólio na semana passada. “Cerca de 10 mil soldados chegarão à capital no sábado para ajudar a fornecer segurança, logística e comunicações”, disse ele a repórteres, acrescentando que mais 5 mil podem ser solicitados de outros estados.

Como parte das medidas de segurança, turistas foram proibidos de visitar o obelisco Monumento a Washington até 24 de janeiro. A cerimônia de posse presidencial normalmente atrai centenas de milhares de visitantes a Washington. Mas, desta vez, tanto os organizadores quanto a prefeita de Washington, Muriel Bowser, pediram aos americanos que não viajassem à capital, que permanecerá em alerta máximo até a posse. A nova chefe da polícia do Capitólio em exercício, Yogananda Pittman, disse na segunda-feira que não haverá acesso público ao terreno do Capitólio durante a inauguração.

O evento já foi reduzido dramaticamente devido à pandemia do coronavírus, e o comitê inaugural disse que o parque National Mall de Washington seria coberto com 191,5 mil bandeiras de tamanhos diferentes, para representar as multidões que deixarão de atender ao evento. Os organizadores anunciaram que “América Unida” será o lema da cerimônia de posse, menos de uma semana depois que uma multidão de apoiadores de Trump invadiu o edifício do Capitólio dos Estados Unidos, em um ataque que deixou cinco pessoas mortas.

Trump agora entra em guerra contra o Partido Republicano | Internacional |  EL PAÍS Brasil

FBI alerta sobre protestos armados

Um boletim interno do FBI divulgado no domingo alertou sobre protestos armados planejados em todas as 50 capitais dos estados e na capital americana, Washington, no período que antecede à posse presidencial. Os protestos em todo o país começariam no final desta semana, se estendendo até o dia da cerimônia de inauguração em Washington. “Protestos armados estão sendo planejados em todas as 50 capitais estaduais de 16 de janeiro a pelo menos 20 de janeiro, e no Capitólio dos Estados Unidos de 17 a 20 de janeiro”, disse o boletim, de acordo com um funcionário citado pela agência de notícias Associated Press.

Biden pede responsabilização

O presidente eleito Joe Biden não expressou preocupação com sua própria segurança. “Não tenho medo de fazer o juramento do lado de fora”, afirmou nesta segunda-feira. “É extremamente importante que haja um foco real sério em prender aquelas pessoas que se engajaram em sedição e ameaçaram vidas, desfigurando propriedades públicas, causando grandes danos. Que eles sejam responsabilizados”, acrescentou. Trump anunciou que não comparecerá à cerimônia, fato que, segundo Biden é “uma coisa boa”. O vice-presidente americano, Mike Pence, deve comparecer, noticiou a mídia, citando fonte do governo. // DW.


Fim de uma era: Ford anuncia fechamento de fábricas e saída do Brasil

Previous article

Último ato: Trump viaja à fronteira com México para inaugurar 720km do “muro”

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaques