DestaquesNotíciasUSA

Furacão Ian chega à Flórida; governo dos EUA alerta para “riscos à vida”

0

O furacão Ian chegou oficialmente à terra firme, de acordo com o Centro Nacional de Furacões. Aterrissagem ocorreu ao longo da costa sudoeste da Flórida, perto de Cayo Costa, por volta das 15h05 do horário local (16h05 pelo horário de Brasília), com ventos próximos a 241 km/h, tornando Ian um furacão de categoria 4 de ponta.

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), emitiu no início da tarde desta quarta-feira (28), pelo horário de Brasília, um alerta no qual informa que a situação é de “risco de vida”. Segundo a entidade, as pessoas que vivem nas áreas por onde o furacão deve passar precisam “todas as medidas necessárias para proteger a vida” e pede que sigam imediatamente as orientações de evacuação.

Como medida preventiva, cerca de 2,5 milhões de pessoas já receberam ordem para deixar suas casas. Mais de 2.000 voos já foram cancelados nos Estados Unidos até o início da tarde desta quarta. O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) afirmou na manhã desta quarta que “as condições estão se deteriorando rapidamente ao longo da costa Sudoeste do estado”.

Nas últimas 24 horas, o furacão Ian passou por uma rápida intensificação, com seus ventos de ponta aumentando de 185 km/h para 249 km/h em cerca de 16 horas. O NHC disse nesta manhã em um tweet que a parede do olho do “furação Ian está se movendo em terra!”. “Espera-se uma tempestade catastrófica junto com ondas destrutivas ao longo da costa sudoeste da Flórida, de Englewood a Bonita Beach, incluindo Charlotte Harbor. Os moradores devem seguir urgentemente as ordens de evacuação em vigor”, escreveram.

A expectativa é de que a maré de tempestade seja maior que a do furacão Michael, uma tempestade de categoria 5 que trouxe uma onda de 2,5 a 4,3 metros para o Panhandle em 2018. O vice-diretor interino do Centro Nacional de Furacões, Michael Brennan, explicou o que acontecerá a seguir: “A parede do olho de Ian vai continuar a se mover em terra nas próximas horas e os níveis de água devem subir — aquele grande empurrão da água do golfo aparece” em lugares como Charlotte Habor, Punta Gorda, ele disse. “É aí que vemos a inundação de 3,6 a 5,4 metros de tempestade acima do nível do solo — isso é três vezes mais alto que eu. Essa é realmente uma circunstância insustentável que vai se desdobrar no sudoeste da Flórida nas próximas horas”, continuou.

Segundo o climatologista especializado em furacões Marcel Ligabô, o grande impacto de um furacão é com água, não com vento. “Quando a gente fala em furacão, é preciso lembrar que é um fenômeno marinho. Ele se forma e retira energia do calor dos oceanos e às vezes chega ao continente. Literalmente levanta o nível do mar e provoca fortes ondas”, afirmou. Ainda de acordo com Ligabô, ainda que os ventos cheguem com grandes velocidades, as estruturas da Flórida estão prontas para receber esses eventos. “O que as pessoas não relacionam, é que 95% dos danos causados por furacão vêm da água. Por mais que os ventos cheguem à categoria 4, as estruturas são preparadas para isso [aqui na Flórida], agora com a água [vinda do mar], não dá pra segurar”, disse o climatologista.

Mais de 330 mil estão sem energia na Flórida

Mais de 330 mil clientes estão sem energia na Flórida devido ao furacão Ian, de acordo com site PowerOutage.us. A plataforma informou que o condado de Lee, lar de Fort Myers e Cape Coral, tem o maior número de quedas de energia, com mais de 100 mil afetados. No condado de Collier, que inclui Naples e Marco Island, 66 mil clientes ficaram sem energia, segundo o site.

Estação de tratamento de águas pode transbordar

A cidade de Bradenton, na Flórida, disse que sua estação de tratamento de águas residuais está cheia “e corre o risco de transbordar”, de acordo com um post no Facebook. “Recebemos a notícia de nossa equipe de Obras Públicas de que nossa estação de tratamento de águas residuais está cheia e corre o risco de transbordar”, dizia o post. Autoridades locais estão pedindo aos moradores que economizem água. “Não lave a louça ou roupa, dê descarga apenas quando necessário, limite o banho.”

Voos cancelados nos EUA

Com a chegada do Ian, mais de 2.000 voos foram cancelados nos Estados Unidos nesta, de acordo com o site de rastreamento de voos FlightAware. Outros 1.600 voos já foram adiados para quinta-feira (29). O total nos dois dias supera 3.600 voos. As companhias aéreas estão cancelando voos para garantir que suas aeronaves e tripulações estejam em locais seguros e os clientes não fiquem presos quando Ian se aproximar da Flórida. A American Airlines, que opera cerca de 250 partidas diárias de Miami — seu quarto maior hub — cancelou 583 voos, incluindo serviço principal e regional. Ele isentou as taxas de alteração e cancelamento. A Southwest Airlines postou no Twitter que seus funcionários estão “trabalhando dia e noite para rastrear” o Ian. Ela diz que a tempestade “deverá causar interrupções contínuas”.

Passagem do Ian por Cuba

O furacão Ian atingiu Cuba antes de chegar à Flórida, deixando pelo menos duas pessoas mortas. Atualmente, a maior parte — se não toda — da ilha está sem energia, de acordo com o correspondente da CNN Patrick Oppmann, e ainda há uma quantidade significativa de inundações. A tempestade “deixou para trás alguns danos que levarão semanas para se recuperar”, disse ele de Havana. “As pessoas não têm eletricidade em suas casas. Podemos transmitir porque temos um gerador, o que é um privilégio que a maioria dos cubanos não tem. Isso significa que a comida está estragando em suas casas e as condições vão piorar daqui para frente. se a energia não for restaurada.” // CNN Brasil.


Imigração: Identidade para indocumentados já é uma realidade na Califórnia

Previous article

Imigração: Mulher hispânica presa no Arizona faturou US$ 9 milhões com rede de coiotes em 6 meses

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Destaques