ColunistasLéa CamposNotícias

Léa Campos: O que ganhamos?

0

lea_camposA FIFA   não dá ponto sem nó. Assim quem ganha tudo nas competições patrocinadas pela  entidade é somente ela.

Someente ela pode ganhar com propaganda, venda de bebidas, lembranças oficiais da copa, o lucro é dela. Se um torcedor é assaltado, atropelado ou morto a responsabilidade é do Brasil.

A venda de ingressos é feita pela entidade, não se pode usar nada que tenha o logotipo FIFA em proveito do país.

A FIFA interferiu em tudo:

Em Salvador a festa de São João, feita todos os anos foi proibida para não dividir público. Em São Paulo, o Vale do Anhangabaú, patrimônio tombado, terá a área verde diminuída para dar lugar a uma área cimentada para  comemorações.

Os estatutos do torcedor e do idoso foram violados e perderão validade durante as duas competições: 2013  e 2014.

Pelo estatuto do torcedor cabe ao clube que manda a competição dar garantia de segurança aos torcedores, com a suspensão dos artigos do direito do torcedor, a FIFA apesar de ser a organizadora do evento e mandante de todos os jogos, fica isenta de toda e qualquer responsabilidade.

Cabe ao mandante do jogo solicitar segurança e proteção policial dentro e fora dos estádios, nos jogos da Copa das Confederações e do Mundial, FIFA não tem essa obrigação.

Pelo  Estatuto do Torcedor, os planos de ação devem ser elaborados pela entidade responsável pela organização da competição. Se a norma não fosse suspensa, a FIFA teria a responsabilidade de criar as alternativas relacionadas à segurança pública, transporte e “demais contingências que possam ocorrer nas localidades em que se realizarão as partidas da competição”.

Se o torcedor tiver algum problema e for necessária indenização, será paga com dinheiro público. “A União assumirá os efeitos da responsabilidade civil perante a FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores por todo e qualquer dano resultante ou que tenha surgido em função de qualquer incidente ou acidente de segurança relacionado aos Eventos, exceto se e na medida em que a FIFA ou a vítima houver concorrido para a ocorrência do dano”.

A chave do cofre da  FIFA só abre para guardar dinheiro, não sai nada, nem mesmo em casos de tumultos generalizados a FIFA  se envolve.

Um aviso aos torcedores brasileiros: não criem conflitos porque não ganham nada.

Entre as imposições da FIFA, pede-se que seja decretado feriado nos dias de competição, ou seja, um mês de férias geral para o país mais rico do mundo, sem miséria, sem fome com uma saúde de primeiríssima qualidade, segurança ímpar, escolas sobrando, bons salários e aposentadorias para todos (equiparados com os políticos) , ninguém vivendo sob marquises e viadutos, etc., etc.

O regulamento das competições assegura que a FIFA é titular exclusiva de todos os direitos relacionados às imagens, aos sons e às outras formas de expressão dos eventos, incluindo os de explorar, negociar, autorizar e proibir transmissões ou retransmissões.

A utilização indevida dos símbolos oficiais será punida com multas e penas de reclusão. Quem reproduzir, imitar ou falsificar indevidamente símbolos oficiais estará sujeito à multa ou pena de três meses a um ano de detenção.

Em relação às restrições comerciais nas imediações dos jogos, a lei prevê que a União colaborará com estados, municípios e Distrito Federal no sentido de assegurar à FIFA a exclusividade para divulgar marcas e distribuir, vender ou fazer propaganda de produtos e serviços, o mesmo para atividade de comércio de rua tanto nos locais oficiais de competição, quanto nas suas imediações e principais vias de acesso.

A FIFA só tem direitos, não tem obrigações, por isso caladinhos ficamos mais bonitinhos, zero insultos, zero brigas, zero barra bravas, zero roubos assaltos.

O QUE GANHAMOS? O ORGULHO DO VERGONHAÇO, PARA NÃO REPETIR  MARANAÇO.

Todos com um terço na mão no lugar da bandeira verde-amarela

Informar é um privilégio, informar corretamente uma obrigação.


Social Press . 02/05/2013

Previous article

Ana Santos: Solidariedade com o jovem Antonio Santos na Philadelphia

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas