ColunistasLéa CamposNotícias

Léa Campos: Uma cidade para turista ver

1

lea_camposSempre acontece o mesmo.

Se o Brasil vai receber um visitante ilustre ou um evento que atrairá turistas e jornalistas de todo o mundo, o governo manda recolher mendigos  e moradores de rua das praças, avenidas e ruas das cidades.

E agora com a realização  dos três eventos de maior importância para o esporte, o governo mandou limpar as cidades com a campanha “higienização social”, como se os mendigos e os miseráveis que moram nas ruas fossem lixo.

É o governo PeTralhista querendo mostrar uma realidade que não existe, precisa provar ao mundo que a presidente guerrilheira acabou com a miséria como  ela afirma.

Qualquer ser pensante sabe que é utopia dizer que acabou com a miséria no Brasil  ou em qualquer parte do mundo,  até nos  EUA supostamente o mais rico do universo, existem miseráveis vivendo nas ruas.

Com esta política esmoleira existente, sem melhorar a saúde, a educação, e principalmente criar trabalho, dificilmente diminuirão essa classe social.

As ruas estão cheias de tudo: mendigos, moradores, cheiradores de cola, usuários de todo tipo de drogas e de prostitutas infantis e adultas, de ambos os sexos.

Sem uma política social real, com tantas bolsas, deveriam criar a bolsa moradores de rua, mendigos, usuários de droga, prostitutas, etc. o país vai continuar como está com os pobres virando miseráveis, os miseráveis  morrendo de vícios e fome, os ricos cada vez mais ricos e os políticos cada vez mais corruPTos.

Segundo denuncias ao MPE, entidades assistenciais implantaram em Belo Horizonte a política de “higienização  social” visando a Copa das Confederações.

Moradores de rua estão sendo recolhidos como se fossem cães vadios.

Uma  transeunte  presenciou na proximidade da estação do Metrô Calafate, na semana passada, quando militares jogaram os pertences de três inquilinos  de rua em um caminhão, algemando o trio, mesmo sob protesto dos que ali estavam, concluiu Flávia Rotello.

“Sempre vi esses moradores ali, eles não são bandidos, finalizou”.

Segundo Maria Cristina, coordenadora da Pastoral de rua, no Barreiro acontece igual, a prefeitura  recolhe itens como colchões e documentos para obrigá-los a sair, o que não ocorre.

Essa população de rua tem medo.

No centro de BH, cercaram a Praça da Estação onde ficam sessenta pessoas sem uma alternativa oferecida pelo Prefeito Lacerda, cuja rima sabemos de cor.

O Comitê  Popular dos Atingidos pela Copa 2014 (COPAC),  denuncia que outra medida arbitrária é a lavagem das áreas onde os inquilinos de “Minha Casa Minha Vida” passam a noite, para impedir que eles se deitem, pois molham os locais de hora em hora.

Segundo Rafaela Bittencourt da Brigadas Populares, dita ação tem como objetivo limpar a cidade para ficar bonita para os turistas.

Os  recolhidos são conduzidos para bairros distantes, já que os abrigos não têm capacidade para tanta gente.

Segundo a promotora de Direitos Humanos, Cláudia Amaral, já foi aberta uma sindicância  para apurar os fatos.

Em reunião com as autoridades a prefeitura negou a retirada dos moradores de rua.

Definiu-se então que os responsáveis por essas retiradas deverão usar um colete que os  identificam  já que “estamos de posse das placas dos carros que foram usados”.

Essas asquerosas ações  deveriam ser levadas ao conhecimento da ONU e do mundo, para que saibam realmente a verdade sobre o governo PeTralhista.

“Se confirmarmos e identificarmos os autores desses feitos eles serão punidos administrativamente e penalmente”.

Cláudia disse ainda que a polícia também será notificada.

Sinceramente acredito que os fatos serão apurados e os responsáveis punidos, isso lá pelo ano de 2030, antes não, por falta de tempo hábil, pois estarão muito ocupados com a Copa das Confederações , Mundial 2014, quando o Fuleco do brasileiro estará a disposição dos que puderem pagar e das Olimpíadas em 2016.

Como se vê é muito trabalho limpar todo o país para impressionar os turistas e para provar que Dilma erradicou a miséria no Brasil.

 Informar é um privilégio, informar corretamente uma obrigação.
Léa Campos

http://www.cronicasdeleacampos.blogspot.com/


Antonia Fontenelle revela bissexualidade e protesta contra projeto de ‘cura gay’

Previous article

Inglês com Léo Reis: Saudações em Inglês

Next article

You may also like

1 Comment

  1. Fala Lea Campos, vamos a ajudar a nossos compatriotas com seus textos em ingles, na midia international… voce e show… contamos com voce.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas