ComunidadeNotícias

Dicas de Família: a hora de levar uma criança ao hospital

0

criancaExposição a doenças e outros riscos

Além de ocupar o tempo de que uma criança realmente doente precisaria para ser atendida, uma ida desnecessária ao pronto-socorro representa potenciais riscos. O filho é exposto a muitas coisas erradas, mas principalmente a um mau exemplo de controle de situação, já que aquela visita não terá resultado prático nenhum, e a doenças que pacientes na sala de espera carregam. Às vezes, a criança entra saudável e sai doente. Há, ainda, a exposição a uma fila de espera cansativa, ao medo e à coleta para exames dispensáveis.

Febre
Isoladamente, não é algo ruim, e a temperatura mais alta não é indicativo da gravidade da situação (39°C não são necessariamente mais graves que 37°C). Se a febre vier acompanhada de sintomas como vômito, diarreia, tosse ou manchas na pele, a ida ao pronto-socorro é necessária, assim como se a criança ficar prostrada mesmo quando os picos de febre passarem. Se não for o caso, dá para esperar 48 horas até fazer uma visita ao hospital.

Queda
Um segundo de distração e a criança já está no chão. O pior é que nem sempre dá para ver que parte do corpo ela bateu, se houve contusão na cabeça ou não. Por isso, este é um caso em que ir ao pronto-socorro é recomendável, para fazer as devidas radiografias em caso de dor (um osso pode estar trincado ou fraturado) e tomar outras providências adequadas.

Vômito
A criança vomita sem parar, está fraca e sem ação, com olhos fundos e boca seca? Precisa ir ao pronto-socorro para receber hidratação e ser tratada do que estiver causando esse quadro.

Diarreia
Se houver sangue nas fezes ou a diarreia for acompanhada de uma cólica que não passa, não pense duas vezes e leve seu filho ao pronto-socorro.

Engasgo
Um engasgo que provoque boca roxa e letargia é um caso em que não dá tempo nem de ligar para o pediatra: pegue seu filho e corra com ele ao pronto-socorro mais próximo. Ele precisará de atendimento imediato para evitar complicações mais graves.

Tosse
Crises de tosse que não passem e façam a criança ficar cansada e com dificuldade para respirar requerem uma visita ao pronto-socorro, pois podem indicar uma doença ainda não diagnosticada.

Queimadura
Quando a extensão for grande – a criança coloca as mãos na porta do forno, por exemplo –, o atendimento do pronto-socorro é essencial. Lá as bolhas serão adequadamente tratadas para evitar cicatrizes restritivas de movimentos, já que os órgãos ainda vão se desenvolver.

Dor de ouvido
Se com remédios indicados pelo pediatra e bolsa de água quente a dor de ouvido não passar em três horas, pode levar a criança ao hospital.

Convulsão
Pequena ou grande, uma ou múltiplas: a convulsão é dos poucos casos em que a ligação para o pediatra é dispensável. Leve seu filho imediatamente ao pronto-socorro mais próximo .

Tremores
Tremedeiras intensas, com lábios roxos, pontas dos dedos roxas e febre justificam a ida ao pronto-socorro, pois podem ser sintomas de uma infecção mais grave, como a urinária, que precise de antibiótico na veia.


George W. Bush passa por operação para desobstruir artéria

Previous article

Conheça os 11 comportamentos mais insuportáveis do Facebook

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade