ComunidadeNotícias

Transplante de cabeça será uma realidade em 2017

0

transplante de cabeca

A medicina está avançando. A cada dia surgem novas descobertas que prometem revolucionar a forma como ela diagnostica, trata e cura doenças. Algumas delas realmente não interessam muito, mas outras se destacam como as técnicas mais promissoras.

Vamos falar sobre o transplante de órgãos, mas falar mais especificamente sobre o transplante de cabeça. Você acha que é possível? O que seria uma pessoa com o cérebro de outra?

A história dos transplantes de órgãos tem sido atormentada por dificuldades técnicas e natureza tecnológica. Hoje, há uma nova dificuldade: um dilema ético. Será que faz sentido colocar uma pessoa no corpo de outra? Se você alterar o corpo de alguém, ainda será a mesma pessoa?

Com o avanço da medicina atual, problemas ou dificuldades técnicas poderiam ser facilmente superados em poucos anos. Mas o problema ético não será tão fácil de resolver, e é necessária uma análise muito minuciosa e cuidadosa da situação.

O procedimento médico consiste em transplantar pessoas mentalmente saudáveis ​​com o corpo crivado de doenças incuráveis, como câncer. De acordo com o médico Sérgio Canavero, um dos principais investigadores da matéria, o processo envolve a remoção da cabeça de um paciente e colocá-la no corpo do doador recentemente falecido.

O corpo do doador deve ser resfriado para manter as células vivas, em seguida, a cabeça deve ser cortada da medula espinhal de ambos e juntar-se ao corpo do paciente doador. A parte mais difícil é unir as terminações nervosas entre o cérebro e a medula do paciente e do novo corpo receptor. Em seguida, eles devem anexar os vasos sanguíneos e os músculos do pescoço.

Finalmente, o paciente deve permanecer até um mês em coma induzido e só depois de meses de fisioterapia poderá controlar o novo corpo à vontade. Os investigadores advertem que existe, tal como em qualquer transplante um elevado risco de rejeição do paciente e do doador.

Alguns especialistas afirmam que este procedimento será simplesmente impossível. Este é o caso de Harry Goldsmith, um neurocirurgião especialista da Universidade da Califórnia, que afirma que um processo deste tipo é tecnicamente impossível e não há nenhuma maneira de fazê-lo.

Mesmo que isso possa ser feito, o dilema ético permanece válido: se esse procedimento é legal, algumas pessoas podem simplesmente querer mudar o seu corpo por razões estéticas, não necessariamente por causa da doença.

Mas, mesmo supondo que não há dificuldades técnicas e dilemas morais para realizar o procedimento, quais os casos em que seria realmente necessário? Quais são as chances de uma pessoa ter todo o seu corpo infectado por uma doença, mas sua cabeça e cérebro em perfeito estado?

Alguns cientistas continuam a ser mais otimistas sobre a possibilidade de um transplante de cabeça ou de um corpo, depende do ângulo por onde você olha, se isso afetar a identidade da pessoa até mesmo provocar um choque emocional que altera personalidade.


Juiz federal mantém imigrantes na incerteza

Previous article

Só de olhar teu rosto, o cachorro de estimação sabe teu estado de ânimo

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Comunidade