Francisco SampaNotícias

Francisco Sampa: No Brasil de Dilma, selfie-se quem puder

0

francisco_sampaHá  vários  meses os  brasileiros  e  o  mundo acompanham o total descalabro  da  situação pública, privada e  política do  nosso país na imprensa  nacional e internacional. A crise moral  e ética  no  popular  falta vergonha  na cara do povo  de todas as classes  sociais A roubalheira e imensurável na iniciativa  pública e privada  e todos  esbravejam agora e calam-se  diante de um  dedo em riste, mensalão, lava jato, zelote e por aí vai, a pátria educadora  é roubada e usurpada  24 horas do dia, neguinho, branquinho  e loirinho não  dormem  e passam o tempo  pensando  como se darem  bem com pouco   esforço. Na porta das universidades  é grande a quantidade  dos famosos barzinhos,  um  dia destes  fui  fazer  uma visita   em um destes locais,  proporcionalmente  tinha mais estudantes  no  boteco em frente à faculdade do que  em sala de aula, depois  querem fraudar  provas, concursos   e por aí segue  a  caravana. Querem aprender sem estudar,  terem diplomas  sem saber, todo  mundo  quer ter mais,  ser que  é  bom  nem pensar, depois a  culpa  é do governo alega  boa parte da população. Morando próximo  à  quinta capital brasileira,  a   ensolarada Fortaleza, interajo  cotidianamente  com  vários imigrantes  da Guiné Bissau,  República da Guiné Bissau, país da África Ocidental com 36,125 km de área, com  uma população de  1,6 milhão de habitantes. Assim como  nós,  brasileiros a língua  mãe  é  português  com  sotaque lusitano… ô pá.

Na maioria  jovens com  no máximo  30 anos de idade, trabalham  como frentistas, faxineiros, balconistas  e vigias ganhando  em média  R$ 1.000.00  reais por mês,  algo  em torno de $ 333,00 dólares por mês, Não vivem na  criminalidade, estudam, fazem faculdade  ou cursos técnicos profissionalizantes  e com o pouco que ganham  ajudam  os parentes do outro lado do Atlântico. A diferença  entre eles E os nossos jovens  é o foco  na  vida, tipo plantam hoje para colher amanhã, nesta terra em se plantando tudo dá, já dizia Pero Vaz de Caminha, que escreveu ao Rei Dom Manuel de Portugal há 515 anos quando cá  chegou. Uma  situação similar  com  nossos imigrantes nos EUA  e  nativos da terra, boa parte  dos  nossos  jovens estão preocupados  com  funk  ostentação, curtirem a  vida  louca, querem ter,  ser  nem pensar é ostentar, funkear, se drogar e selfiar. Enquanto isso  de norte a sul  da  Terra Brasilis, os escândalos pipocam a cada minuto, a central de  corruptos e corruptores tem plantão permanente,  quem tem acesso a pouco rouba pouco,  quem tem acesso a  muito  leva tudo e  por aí caminhamos, bradando  no deserto povoado, não por areia e camelos, mas por  ladrões em todos os três poderes, não precisa nem de lupa para achar os meliantes  do Executivo, Legislativo e do Judiciário  brasileiro .e o povo usurpado  segue com  a  vida de gado ruminando  marcado e feliz, usando  a frase  do molusco  que inventou o Brasil, nunca se teve  notícias de tanto roubo no Brasil, portanto  meus amigos, neste Brasil  da Dona Dilma, aquela que foi batizada de mãe do PAC (Projeto Avançado  da Corrupção), estamos na fase do selfie-se quem puder. Vou ficando por aqui, é hora de curtir a brisa das 10h00  às  margens do Atlântico Sul, nas areias brancas  da terra do sol, o querido  Ceará, a terra da  virgem Iracema e do José como eu,  o Alencar.


Social Press . 07/05/2015

Previous article

Léa Campos: Para Minha Mãe, Meu Eterno Amor

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *