Léa CamposNotícias

Léa Campos: Prefeitura de Belo Horizonte

0

lea_camposEm outubro de 2016 haverá eleições para prefeito. Belo Horizonte buscará entre seus filhos políticos, um homem que possa governar a Capital das Alterosas para os que ali vivem.

Não podemos e não devemos nos deixar levar pelo ranço que ocorreu na escolha para presidente.

A intenção do partido que governa o país é colocar todos os estados sob mando do PT, o Governo de Minas, já está entregue ao petismo e pelo passado de Pimentel, tanto na prefeitura de Belo Horizonte, como no Ministério ele não é um político limpo, esteve envolvido em corrupção nos dois cargos que ocupou e no pleito no qual se elegeu governador de Minas, as contas da campanha não bateram e existe ainda a história do avião que deixou Belo Horizonte com destino a Brasília levando dinheiro à bordo, que alegaram ser sobra da campanha de Pimentel.

Até hoje não ficou explicada a origem e o destino desse dinheiro.

lea joao vitor xavierSobra de campanha é muito difícil que seja, porque isso nunca ocorreu, e se ocorre o dinheiro fica para o partido em questão e para isso existem os bancos, logo não deveria ter sido transportado por um avião particular. Mas no PT tudo é feito com maracutaia e corrupção.

Faltando 22 meses para a escolha do futuro prefeito de Belo Horizonte, já há nove postulantes para a sucessão de Marcio Lacerda (PSB).

Até o momento estão entre os candidatos: Antonio Anastasia, recentemente eleito Senador (PSDB), os deputados tucanos  João Vitor Xavier e Rodrigo de Castro, Délio Malheiros (PV) e da ex-deputada Luzia Ferreira (PPS), aliados ao grupo do senador Aécio Neves.

Os demais são os petistas: Helvécio Magalhães, e os deputados federais Miguel Corrêa Junior, Gabriel Guimarães e Patrus Ananias.

Para as pretensões do partido de Aécio é fundamental a vitória dos tucanos mineiros.

Se pretender se candidatar novamente em 2018, Aécio precisa do controle da prefeitura da capital, mesmo tendo perdido em Minas, sua votação na capital foi enorme, o que seguramente vai pesar a favor dele.

O senador Anastasia, não se mostra empolgado com a candidatura a prefeito, mesmo sendo o nome dos sonhos entre os “aecistas”. Anastasia tem dito que em seus planos está realizar um  grande mandato no Senado.

Luzia, que foi derrotada na última eleição, é prestigiada por Lacerda, sendo nomeada para a secretaria de Governo da Prefeitura dos mineiros, enquanto Délio Malheiros, vice-prefeito, é considerado por muitos o sucessor natural e tem crédito com Aécio.

Helvécio Magalhães, um dos super secretários de Pimentel, está bem articulado, e assumiu a função de porta-voz.

É o homem de confiança de Pimentel e poderia apaziguar os ânimos dos apoiadores dos deputados federais Miguel Corrêa Junior e Patrus Ananias, que como Helvécio, conquistaram indicações para o primeiro escalão dos governos estadual e federal.

Apesar da carreira vitoriosa, Miguel Corrêa é considerado um pouco verde para 2016, enquanto Patrus protagoniza o contrário, apesar dos petistas terem a convicção de que o tempo dele já passou.

Como azarão corre Gabriel Guimarães, filho e herdeiro político do ex-deputado Virgílio Magalhães, que nunca conseguiu impor-se na política em Minas, apesar de haver tentado, Gabriel tem a difícil missão de conquistar os chefões do PT para viabilizar sua candidatura.

Rodrigo de Castro,  um olho no padre e outro na missa, pretende o comando do PSDB estadual, tem a seu favor a performance nas últimas eleições, filho de Danilo de Castro, homem de destaque no governo tucano, tem ainda a seu favor sua desenvoltura nas prefeituras aliadas, o que foi possível graças à atuação do pai nos 12 anos do PSDB frente ao governo de Minas.

Tenho acompanhado a trajetória política de João Vitor Xavier, que iniciou sua carreira como vereador e foi construindo sua carreira com seriedade e respeito aos eleitores.

Aposto todas minhas fichas em João Vitor, excelente jornalista, veio de baixo e não esquece sua origem. Está sempre disponível para receber e ajudar aos que o elegeram nas diversas ocasiões em que postulou.

João Vitor é sem dúvida um político novo, sem os vícios e ranços dos que aí estão e por tudo que fez até hoje, merece ser o mandatário máximo de nossa cidade.

Já perdemos o Palácio do governo, precisamos corrigir o erro que foi cometido em 2014, quando perdemos uma chance de ouro de eleger outro governador e mudar o Brasil, elegendo Aécio.

João Vitor Xavier, sem dúvida vai lavar nossa honra em 2016 no cenário político de Minas Gerais.

Errar é humano, repetir o erro é ignorância.

 

Informar é um privilégio, informar corretamente uma obrigação.

Léa Campos


Social Press . 15/01/2015

Previous article

Francisco Sampa: Je suis… omisso e covarde? Eu sou covarde e omisso…?

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Léa Campos