Léa CamposNotícias

Léa Campos: O Câncer Não Perdoa

0

Fernanda Carolina Cardias - lea campos

lea_camposA morte em qualquer idade e de qualquer forma nunca é bem-vinda, apesar de sabermos que a única certeza que temos é que um dia deixaremos o plano
terrestre.

Apesar dessa verdade, quando tomamos conhecimento da morte de uma criança que sem saber luta por sua vida, ou quando um jovem cheio de sonhos e ilusões nos deixa, mesmo sem conhecermos as pessoas em questão sentimos.

Fernanda Carolina Cardias tinha algumas medalhas conquistadas, entre elas uma de bronze no último  Mundial sub-19 de Rafting, realizado em Foz do Iguaçu e acalentava o sonho de seguir competindo, além de ser vencedora de vários títulos em competições regionais, assim como em outros rios de nosso Brasil. Fernanda tinha apenas 19 anos e não temia as fortes descidas dos rios
onde treinava e competia. Parecia que nasceu para a canoagem.
Apesar de sua coragem e da ausência de medo, Fernanda não conseguiu remar contra um edema cerebral que foi diagnosticado  na última semana.
Ela não suportou os efeitos  da complicada cirurgia no cérebro e faleceu dia 13, domingo.
Todos que gostam de esporte, que apoiam estas mulheres guerreiras e destemidas, que não medem o perigo que enfrentam em busca de seus sonhos estão de luto.
Perdemos uma atleta cujo futuro prometia muito mais medalhas, mas é a vontade de Deus, que precisava de mais um anjo em seu altar celestial.
Estamos  unidos espiritualmente aos familiares de Fernanda, queremos  enviar
nossos pêsames à família enlutada e aos colegas destemidos desbravadores das descidas de nossos rios como o foi Fernanda.
O RAFTING  consiste  na descida de rios em botes infláveis e os integrantes da embarcação remam sob a orientação do instrutor responsável pelo comando do grupo durante o percurso.
É importante que os praticantes do Rafting tenham conceitos importantes sobre o relacionamento entre as pessoas, tais como solidariedade, união, liderança, trabalho em equipe e percepção sensorial.
É sem dúvida um esporte perigoso, levando em conta que além das correntezas dos rios há os empecilhos como galhos, pedras, sabendo que os barcos são de plástico.
Mesmo conhecendo dos riscos, os jovens se lançam em nossos rios em busca de um título ou simplesmente pela adrenalina proporcionada pelo perigo constante.
A canoagem brasileira está de luto, mas que o sonho de Fernanda não acabe com ela, perdemos uma grande campeã, perdemos uma estrela, mas o sonho de outros jovens como Fernanda segue latente no peito de cada um que se dedica à este esporte.
O perigo e a emoção andam de mãos dadas, mas a valentia segue junto de todos que buscam aventuras  nas fortes correntes de nossos rios.


Social Press . 17/09/2015

Previous article

Francisco Sampa: Antes deram ao povo pão e circo, agora impostos e pedras para carregar

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Léa Campos