Léa CamposNotícias

Léa Campos: Vergonha Mundial

0

A Rússia sempre levou muitas medalhas para o país, o que fazia com que os concorrentes menores tivessem medo de competir com russos, pois eles sempre venciam.

Demorou para que os russos fossem desmoralizados.

A verdade sempre vence, e desta vez não foi diferente.

Quem está acompanhando as Olimpíadas deve ter notado que quando um atleta russo ganha uma medalha, ao subir no pódio não portar a bandeira e o hino russo não é executado, sendo tocado o “Concerto para Piano no 1”.

Dito tratamento tem origem na exclusão do país de Putin das competições internacionais por uso de drogas.

Oficialmente quem está competindo nas Olímpiadas de Tóquio 2020, não é a delegação russa e sim atletas chamados “neutros”.

São 335 atletas que fazem parte do Russian Olimpc Committee, daí a origem da sigla ROC nos uniformes dos atletas.

Essa foi a alternativa que os atletas encontraram para poder participar das competições internacionais, depois de ser comprovado o grande escândalo de doping.

É vergonhoso quando um atleta é punido por uso de substâncias proibidas, mas é ainda pior quando um chefe de estado não toma uma atitude para evitar que continuem competindo usando drogas para vencer.

Na verdade, atletas que se deixam levar pela droga, não merecem competir, pois quem não respeita o próximo não se respeita.

Deveriam devolver todas as medalhas que levaram de forma ilícita, e pedissem perdão ao mundo esportivo, mas se tratando de um país comunista, isso nunca acontecerá.

Vamos viver sob a incógnita: será que os atletas sabiam o que estava acontecendo? Que estavam submetidos a dopagem para vencer os adversários? Se sabiam, o que fizeram podemos chamar de crime, pois o doping nos leva a cometer qualquer tipo de estupidez para conseguirmos nossa meta.

Que vergonha Rússia!

Hoje fica provado que a covardia e a mentira caminham de mãos dadas, e quando descobertas, caem as duas.


Social Press . 20/08/2021

Previous article

Forbidden Love Triangle, Crime Apprentice & Burning World

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Léa Campos